Cidadeverde.com

Policiais Militares fazem campanha para ajudar irmãos vítimas de queimaduras

  • bpre7.jpg Divulgação
  • bpre5.jpg Divulgação
  • bpre4.jpg Divulgação
  • bpre1.jpg Divulgação
  • bpre3.jpg Divulgação
  • bpre9.jpg Divulgação
  • bpre8.jpg Divulgação
  • bpre6.jpg Divulgação
  • bpre2.jpg Divulgação

Policiais militares do grupo tático do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRE) visitaram, na manhã de ontem (19), a família dos dois irmãos de apenas um e dois anos, que sofreram graves queimaduras em um acidente doméstico no dia 18 de setembro deste ano. Os militares levaram a quantia de R$ 500, mas quando chegaram à casa onde as crianças moram, presenciaram a dimensão da dificuldade vivida pela família e resolveram transformar a campanha em algo muito maior.

"Nós sabíamos que a situação era complicada, mas não sabíamos que era tanto. Quando chegamos, vimos que a casa é de taipa, fogão de barro, eles precisam de dinheiro para roupas, comida e agora também remédios para as crianças por conta das queimaduras", disse o cabo Antônio Tavares, lotado no grupo tático do BPRE e que está organizando a campanha. 

A família mora em um povoado bastante simples, chamado Aconchego, na zona rural de Altos. Segundo o militar, as arrecadações tiveram início pouco depois que o acidente aconteceu, somente entre policiais da polícia rodoviária. Agora, a intenção é reunir o máximo de doações possíveis, não somente entre militares de todas as unidades que quiserem ajudar, mas entre a população também. 

"Quando eu vi a primeira vez a informação das crianças no hospital, comecei a mobilizar. Falei em um grupo do WhatsApp que temos os policiais do Batalhão, 'gente, vamos fazer alguma coisa'. Mas agora sabemos que eles precisam de muito mais. Quem puder doar, que ajude, eles precisam bastante", disse. 

As doações poderão ser entregues de segunda a sexta, das 7h às 13h, na Rua Barroso, Centro de Teresina, em frente à Praça Saraiva. O capitão Leitão estará recebendo as doações. Além deste horário, até as 18h, militares da guarda também poderão receber os materiais doados. 

"As crianças precisam de roupas, os pais também. Todos passam muitas dificuldades. Alimentos básicos também são necessários. Quem quiser doar dinheiro também pode. Quando for doar, basta deixar o nome, o contato e o que está doando, para que possamos organizar tudo. Queremos levar a eles no máximo até o final de janeiro. Não vamos estabelecer uma meta, vamos deixar que as pessoas doem o que puderem", informou. 

Estado de saúde

O cabo Tavares informou que as crianças estão bem, mas os ferimentos decorrentes das queimaduras de 3º grau sofridas ainda não estão completamente cicatrizados. Por isso, precisam de pomadas e analgésicos para aliviar as dores.

O menino, de dois anos, que teve as costas bastante afetadas pelas queimaduras, precisa de uma manta especial para dormir, porque a pele dessa parte do corpo ainda está bastante sensível. Já a menina, de apenas um ano de idade, necessita de maiores cuidados na cabeça e nos braços. As pomadas ajudam na cicatrização e aliviam as dores. 

O acidente

As crianças estavam em casa quando o garoto, mais velho, foi até a cozinha em uma brincadeira com a irmã e abriu a tampa do forno do fogão. Ele subiu na tampa e, com o peso, o fogão virou.

No momento os pais estavam cozinhando e uma panela caiu sobre os irmãos. Os dois foram atendidas no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) e foram considerados grandes queimados, com mais de 20% do corpo atingido. A menina precisou ficar internada na UTI pediátrica. 

 

Maria Romero
redacao@cidadeverde.com