Cidadeverde.com

Literatura, história e cultura marcam 1º Salão do Livro de Campo Maior

  • e8042710-9c9a-4348-bd14-12c18ac534dd.jpg Jonas Sousa
  • ce5ba342-ef0d-4c6b-bc06-23dbddf417ee.jpg Jonas Sousa
  • c433863f-7baf-44e0-9dc0-c8c41382f69c.jpg Jonas Sousa
  • afeb6ab6-32fa-43fe-9cf0-2a3be561cad0.jpg Jonas Sousa
  • 13ffcb26-bc4f-4f35-a94a-fea640d8cada.jpg Jonas Sousa
  • 9ccf2541-cd3b-4273-bfee-395b91bbc5c7.jpg Jonas Sousa
  • 6d04f34b-680a-447d-b1b4-64bbd55b39a5.jpg Jonas Sousa

Grandes nomes da literatura piauiense passaram pelo Salão do Livro de Campo Maior (Salicam), que encerrou ontem (11). Estudantes, professores, escritores e amantes da leitura participaram do evento onde foram debatidos tema ligados a literatura, história, educação e pesquisa cientifica. 

Uma das palestras mais prestigiadas foi a do escritor Cineas Santos que destacou a importância da cultura e leitura na formação do cidadão; O professor Luiz Romero abordou, de forma bem humorada, a linguagem do Século XXI. Já o professor Fonseca Neto fez o resgate da Batalha do Jenipapo e contou com a colaboração do escritor e blogueiro Marcus Paixão, que também falou sobre as origens de Campo Maior. “A Batalha do Jenipapo foi esquecida de proposito pelas elites”, relevou o historiador Fonseca.

Outros escritores como Ana Miranda, Cineas Santos, Fonseca Neto,, Isaque Folha e Wellington Soares também marcaram a primeira edição do Salicam, evento organizado pela Fundação Quixote e a Secretaria Municipal de Educação, através de emenda do deputado Aluísio Martins.

 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com