Cidadeverde.com

Cientista russo revela suas intenções de “editar” o DNA de bebês

Mais um capítulo da novela ética na edição do DNA de bebês humanos está em andamento. Desta vez na Rússia onde o cientista Denis Rebrikov fala das suas intenções em usar métodos biotecnológicos para corrigir o DNA de embriões humanos.

Em novembro de 2018 o cientista chinês He Jiankui falou do desenvolvimento de embriões humanos que tiveram seu DNA modificado a fim de ganharem resistência ao vírus HIV. He perdeu o emprego na universidade e foi afastado dos laboratórios.

Agora o cientista russo, Rebrikov, que dirige o maior laboratório estatal russo de fertilização humana fala dos seus planos. Um grupo razoável de pesquisadores está ao seu lado e outro, também considerável, opina contra as suas ideias.

Para os defensores de Rebrikov suas intenções passam pela necessidade de proporcionar aos pais crianças que nasçam sem qualquer distúrbio genético grave. Já os que são contra levam consigo as contraindicações éticas que o problema faz emergir. A técnica adotada por Rebrikov é a mesma utilizada por Jiankui, a CRISPR.

Pelo sim, pelo não, lembrei de um filme antigo chamado GATTACA – A experiência genética (1997), mostrando uma sociedade dominada pela possibilidade de ter cidadãos com DNA editado. Não deixa de ser alvissareira a notícia de poder livrar as pessoas de problemas genéticos traiçoeiros. Mas também não deixa de ser apavorante a ideia de poder ter no futuro um aparteid entre pessoas geradas pela via normal e pessoas editadas. Reveja o vídeo abaixo:

Boa semana para todos(as)!!!