Cidadeverde.com

Ciência Viva na Quarentena: Existem planetas fora do Sistema Solar?

Já tem um tempo longo que os cientistas analisam a existência de planetas gravitando em torno de outras estrelas, assim como acontece com nosso Sistema Solar. Entretanto, mesmo com toda a tecnologia só muito recentemente a ciência foi capaz de detectar outros astros como o que vivemos, em órbita em torno de outros “sóis”.

Somente em 1995 os astrônomos suíços Michel Mayor e Didier Queloz descobriram o 51 Pegasi b, um planeta bem grande (do tamanho do nosso Júpiter), orbitando uma estrela como o Sol, a cerca de 51 anos-luz de distância da Terra (lembrando que um ano luz, que é a medida espaço que percorre a luz em um ano e equivale a 9,46 trilhões de km). De 1995 para cá mais de 1000 planetas externos em relação ao Sistema Solar foram descobertos, os chamados Exoplanetas. Clique aqui e veja a lista de estrelas que possuem Exoplanetas. 

O astrônomo Geoffrey Marcy da Universidade da California, em Berkeley, detém com sua equipe o recorde de mais exoplanetas descobertos, incluindo 70 entre os 100 primeiros descobertos. A descoberta de muitos destes planetas não foi feita por observação direta, dado que a distância impossibilita a existência de imagens nítidas. A descobertas, em geral, dá-se por meio indireto, a partir das variações da velocidade radial da estrela, alterando a frequência de luz que chega até a Terra.

Geoffrey Marcy. Fonte: Wikipedia.

Cronologia

Anos 1960 – Astrônomos esperam detectar novos planetas através da medição das “oscilações” no caminho das estrelas, mas tais movimentos permanecem além do alcance até dos mais potentes telescópios de hoje.

1992 – O astrônomo polonês Aleksander Wolszczan descobre os primeiros planetas confirmados além do Sistema Solar, ao redor de um pulsar (Pulsar é uma estrela de nêutrons que transforma sua energia rotacional em energia eletromagnética, devido ao intenso campo magnético que formam).

2009 – 2013 – O satélite Kepler, da NASA, descobre mais de 3000 candidatos exoplanetas, ao procurar por gotas de radiação das estrelas, quando os planetas passam diante delas. Baseados nos dados do Kepler, os astrônomos preveem que pode haver até 11 bilhões de mundos semelhantes à Terra orbitando astros semelhantes ao Sol na Via Láctea, nossa galáxia.

(Com informações do Livro da Ciência)