Cidadeverde.com

Ciência Viva na Quarentena: você já ouviu falar em um organismo chamado Gaia?

A teoria já tem mais de 50 anos, mas se fizermos uma pesquisa rápida poucos terão ouvido falar em Gaia. Desde a década de 1950 o mundo travou uma corrida para conquista do espaço. Na década de 1960 os EUA ganharam a dianteira promovendo uma série de lançamentos que culminaram com o pouso do homem na superfície lunar em 1969. Mas sempre houve a intenção de buscar vida extraterrestre. Ao ponto que a Nasa chegou a contratar pesquisadores com a finalidade de definirem-se parâmetros para buscar vida em outros planetas, os chamados Exobiólogos. Um destes pesquisadores instados pela Nasa a buscar vida, principalmente em Marte foi o britânico James Lovelock.

James Lovelock listou uma série de características que seriam necessárias para vida, como a dependência de água líquida, uma temperatura média da superfície entre 10-16°C e um tempo de permanência destas condições de pelo menos 3,5 milhões de anos. Ao levantar estes e outros fatores juntamente com outros cientistas como norteamericana Lynn Margulis, Lovelock sugeriu que as condições necessárias impõem que o planeta Terra (que reúne estas condições) funcione como uma entidade viva e autorreguladora, levantando que a própria presença de vida ajuda a regular a temperatura da superfície, a concentração de oxigênio na atmosfera e a composição química dos oceanos em fatores que se completam e interagem com as diferentes formas de vida da Terra. Surgiu então a Hipótese Gaia, de que a Terra funciona como um grande ser vivo em equilíbrio, pautando-se também a ideia de que a existência e a ação do ser humano na exploração dos recursos existentes gera uma modificação neste equilíbrio.

James Lovelock. Fonte: Wikipedia.

Segundo Lovelock “a evolução é uma dança bem engendrada, com a vida e o ambiente material como parceiros. Dessa dança emerge a entidade Gaia”.

Cronologia

1805 – Alexander von Humboldt declara que a natureza pode ser representada como um todo.

1859 – Charles Darwin argumenta que as formas de vida são moldadas por seus ambientes.

1866 – O naturalista alemão Ernst Haeckel cunha o termo ecologia.

1935 – O botânico britânico Arthur Tansley descreve as formas de vida da terra, as paisagens e o clima como um ecossistema gigante.

Anos 1970 – Lynn Margulis descreve o relacionamento simbiótico de micróbios e a atmosfera da Terra; ela posteriormente define Gaia como uma série de ecossistemas interagindo.

1997 – O Protocolo de Kyoto estabelece alvos para a redução de gases de efeito estufa.

(Com informações do Livro da Ciência)