Cidadeverde.com

Os novos botões de Putin

A guerra entre Rússia e Ucrânia ganha, dia após dia, contornos de uma estupidez sem limites como já pontuamos aqui. Há neste conflito um componente preocupante que é ter na gestão do Novo Império Russo um czar preparado pela KGB para ser um homem sem escrúpulos, sem sentimentos e com uma sanha incrível de reunir novamente as repúblicas soviéticas numa nova União Soviética, só que desta vez capitalista.

O conflito vai mostrando uma nova forma de guerrear visto que o Ocidente bloqueou a movimentação de recursos dos bancos russos e a sociedade ficou impedida de ter acesso ao básico e aos luxos típicos do Capitalismo como a saída das redes de fastfood, a suspensão de venda de cervejas importadas e até a retirada de bens de luxo como carros da Ferrari, agora indisponíveis para os cidadãos russos providos de riquezas usufruírem. Por outro lado, a Rússia detém fatia considerável do petróleo vendido ao mundo e muitos países que formam a União Europeia dependem visceralmente do gás natural russo.

Como retaliação, é muito provável que Putin interfira no fornecimento de gás para países para os quais fornece. Isso vai afetar a indústria e o dia a dia de muitos cidadãos que usam o gás para aquecer suas residências no período de inverno. Lembrei de um fato histórico inusitado.

No começo do século XIX, quando Napoleão invadiu a Rússia, com um exército bem mais equipado que o Exército Russo, as estratégias dos comandantes russos foram o bastante para expulsar o exército mais temido do século, comandado pelo Imperador francês Napoleão Bonaparte. Eles contavam que as roupas (casacos, sobretudos, jaquetas) dos soldados franceses tinham botões feitos de estanho. O estanho é um metal friável que nas baixas temperaturas se transforma em pó. Com as fardas sem botões e espremidos nos campos gélidos da Rússia, o exército de Napoleão teve que recuar do avanço que fazia sobre o então império russo. Os russos venceram pela associação entre o frio e um recurso estratégico que nenhum militar jamais imaginara: os botões das fardas.

A história vai nos reservando um novo capítulo desta epopeia chamada humanidade. Vamos torcer para uma solução saudável para o conflito que já vem tirando a paz de muita gente inocente. Que a guerra cesse com o aparecimento de um novo bom e simples motivo, tal qual um botão.

Boa semana para todos (as).