Cidadeverde.com

Viva a Ciência!

Das coisas que a pandemia tem nos mostrado: pesquisa realizada por uma agência em vários países no mundo encontrou uma situação alentadora para quem faz ciência no Brasil. A Agência Edelman (Agência de Comunicação Global) encontrou que 81% dos brasileiros dizem acreditar na ciência e nos cientistas. Este valor é seis pontos percentuais acima da média global na mesma pesquisa (média de 75% da crença nos cientistas no apanhado geral de toda a população pesquisada).

A pesquisa atual rivaliza com resultados publicados em 2019 pela Wellcome Global Monitor 2018, que apontou que 35% dos brasileiros desconfiavam da ciência. Por essa pesquisa de 2018 o Brasil encontrava-se na posição 111 de um ranking formado por 144 países, estando, portanto, entre os últimos a acreditar no trabalho desenvolvido pelos cientistas. Duas conclusões podemos tirar: 1) os brasileiros, muito provavelmente, passaram a entender melhor a dependência da humanidade em relação à ciência (e isto pode ter uma forte relação com a pandemia e todas as suas consequências e soluções) e, 2) os brasileiros foram mais informados sobre os avanços científicos, especialmente em busca de alento no que se refere à própria pandemia.

Pelo sim, pelo não, já temos o que comemorar: mais gente acredita no que os cientistas fazem. Portanto, temos mais pessoas a valorizar sobre a necessidade de avançar com a obra científica, de uma forma mais geral.

A mesma agência (Edelman), na mesma pesquisa, encontrou que os brasileiros estão entre os que menos acreditam nos políticos (média de 26%), bem abaixo do que a média mundial (42%). Há de se observar quanta responsabilidade carregam os políticos em tentar melhorar sua imagem perante os brasileiros. É lamentável esta descrença, pois a política move tudo, inclusive a própria ciência, visto que são os políticos os principais responsáveis em determinar quanto dinheiro deve ser empregado em investimentos nas diferentes áreas, inclusive para ciência.

O desafio para a maioria agora é aprender a votar.

Até o próximo post...