Cidadeverde.com

“E os passarim voaram...”

Nestas últimas  semanas tive um conjunto total de seis bancas de pós-graduação. Ao contrário do quase senso comum de que professor de universidade trabalha menos do que professor da educação básica, sou obrigado a discordar com veemência. Se o professor se dedicar para além da atividade de ensino o trabalho é dobrado ou triplicado. Mas passemos ao que interessa de fato...

Quando estamos escalados em bancas nossa missão é julgar se os candidatos estão aptos a mudarem de patamar em termos de títulos acadêmicos. Se é graduado passar a ser mestre, se é mestre passar a ser doutor. Isto é de grande importância porque resultará na emissão de um diploma ao candidato aprovado. E o diploma é o documento acadêmico que habilita ao trabalho, daí a importância do momento. Importante diferenciar o Diploma do Certificado, presente em cursos de Especialização ou Aperfeiçoamento. Este último apenas lapida melhor o profissional, mas não o coloca dentro do mercado de trabalho como o diploma proporciona.

As bancas têm uma composição às vezes complexa, formada por especialistas nos temas estudados pelos pós-graduandos, e o princípio básico passa por uma leitura crítica do trabalho em julgamento. Depois de breve apresentação pelo candidato, vem a parte da arguição, na qual os membros da banca analisam todo o trabalho e fazem um conjunto de perguntas das mais variadas. Entre elogios e refregas, o candidato vai se defendendo apontando os porquês dos caminhos escolhidos e literalmente defendendo seu trabalho. Nada mais coerente do que chamar de “defesa”.

Dentre os trabalhos que avaliei quero comentar sobre os elaborados pelos, agora doutores, Muryllo Santos e Francisco Vieira, ambos orientados pelo Dr. Anderson Guzzi, professor da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPAR), e pertencentes ao Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA). Muryllo estudou a avifauna do Parque Nacional de Ubajara (CE). Identificou as aves presentes no Parque, as espécies que são alvo do tráfico de animais silvestres e construiu um guia fotográfico bem interessante para atividade de birdwatching, que é a atividade de lazer de observação de aves. Já Vieira estudou os impactos provocados pela instalação dos aerogeradores sobre as aves na região do Parque dos Pequenos Lençóis Maranhenses (MA), inventariando as espécies que passam por lá, e os impactos principais da atividade de energia limpa, além de estudar a atividade ecoturística de observação dos Guarás, um show a parte que ocorre também no Delta do Parnaíba. Os trabalhos foram coorientados pelas não menos competentes Dra. Ivanilza Moreira (UFDPAR) e Dra. Roseli Barros (UFPI).

Capa do Guia Fotográfico das Aves do Paque Nacional de Ubajara, produzido por Muryllo Santos em parceria com seus orientadores. Fonte: Arquivo Pessoal.

Os dois trabalhos, além de contribuírem fortemente para o conhecimento da diversidade de aves que temos pelas nossas redondezas também geraram contribuições para as pessoas que, de certa forma, tiram o sustento em alguma atividade nas áreas pesquisadas. O trabalho de Muryllo, por exemplo, colaborou com os estudos de outra pesquisadora orientada por Guzzi que produziu um aplicativo para ser usado pelos turistas que vão até o Parque Nacional de Ubajara, a bióloga Irene Gomes.

Vídeo que fiz sobre a revoada dos Guarás no Delta do Parnaíba. Uma experiência muito interessante que recomendo. Fonte: Arquivo Pessoal.

Como se vê, mesmo enfrentando as dificuldades da falta de financiamento, pesquisadores radicados no Piauí conseguem sucesso na busca por conhecimento, para entender a extensão da nossa biodiversidade e das interações e impactos provocados pelo homem.

Para o Professor Guzzi que formou novos Doutores, Muryllo e Francisco, fica a sensação de dever cumprido e para o bom passarinheiro que é, a sensação de que “seus passarim” voaram. Sucesso aos novos doutores. Sucesso também para a Joana Pereira que se tornou Mestre, ao Márcio Luciano Batista e a Albeane Guimarães que se tornaram Doutores e para minha orientanda, Mirna Andrade que qualificou-se para defender Tese de Doutorado.

Boa semana para todos e todas.