Cidadeverde.com

"E porquê?"

A criança ao nascer já traz consigo um espírito cientista. Falo isso de cátedra por ter criado quatro filhos muito curiosos. Mas todo mundo sabe que as crianças passam por uma fase dos “porquês” que muitas vezes os adultos tolhem por mera falta de paciência.

As perguntas vêm no programa básico de qualquer criança. Às vezes com perguntas inusitadas e outras que deixam pais silenciosos, sem ter exatamente como explicar. De acordo com os especialistas as crianças devem ser estimuladas a perguntar e as respostas devem ser de fácil compreensão e sempre pautadas na verdade. Como nesta fase as crianças estão em pleno desenvolvimento cognitivo a fase dos porquês estimula o desenvolvimento do cérebro, o desenvolvimento da criatividade e o fortalecimento das relações sociais. Costumo a dizer que as crianças já nascem cientistas e nós adultos vamos mudando esta característica.

Há pouco mais de quatro anos iniciamos (eu e mais dois pesquisadores) uma startup voltada para educação científica com crianças. De lá pra cá mudei algumas das minhas leituras, voltando-me para conhecer este universo que só conhecia de forma empírica (mas com forte veio experimental) porque criei desde pequenos meus filhos. Nestas leituras conhecemos o STEAM e voltamos nossa startup para incentivar pais e escolas por uma educação mais pautada no método científico.

Crianças vendo a simulação do redemoinho. Foto: F.S.Santos-Filho

Na semana passada, andando por São Paulo visitei, pela terceira vez, o Museu Catavento Cultural (https://museucatavento.org.br/), mantido por uma organização social em convênio com o Governo do Estado de São Paulo. O Museu funciona em um prédio centenário que já abrigou o Palácio das Indústrias e outras estruturas ao longo de sua história, até que em 2009 virou o Museu na sua conformação atual. Durante nossa visita, crianças de excursões de várias escolas passavam pelos salões do Catavento aprendendo um pouco de Biologia, Física e outras tantas ciências. Algumas partes do Museu estão em reforma e estava sendo montada uma exposição em homenagem aos 200 anos da independência, no próximo mês.

Fila de crianças levadas pelas escolas para visita ao Museu Catavento Cultural. Foto: F.S.Filho.

Me chamou a atenção o quanto as crianças pequenas, na faixa de 8 a 10 anos se divertiam usando os “brinquedos” presentes no Museu para ensinar física, por exemplo. Postei no meu canal do YouTube e reproduzo a seguir para que entendam do que estou falando. Em um dos vídeos a criança fica tão emocionada que abraça o tubo onde está ocorrendo uma simulação do redemoinho.

Nossa ideia ao criar o THE LAB foi exatamente subsidiar pais que queiram desenvolver nas crianças o lado científico. Trabalhamos uma proposta que usa o método científico como pano de fundo para as experiências que, embora simples, trazem conceitos fabulosos sobre ciência.

A ideia que desenvolvemos corre a favor das mudanças de paradigmas propostas para o mundo do trabalho. A geração que está sendo formada agora vai se enfronhar em um mundo bem diferente do nosso atual. Um mundo dominado pelo Metaverso, pela Realidade Aumentada (RA), pela Realidade Virtual (RV) e outro conjunto de coisas que já são realidade como a Internet das Coisas (IoT) e a Inteligência Artificial (AI).

É só uma questão de tempo! Por isso precisamos preparar a próxima geração de pessoas. Estas “pessoinhas” que ficam repetindo: ”e porquê?”

Boa semana para todos e todas.