Cidadeverde.com

Pesquisador brasileiro cria teste que diagnostica mais de 50 doenças

Todo pai e toda mãe já ouviram falar do teste do pezinho, um exame feito em bebês recém-nascidos que permite diagnosticar uma série de doenças, algumas que seriam fatais para o desenvolvimento pleno da criança coletando uma pequena amostra de sangue do pezinho do neném. Algumas doenças, como erros inatos do metabolismo quando diagnosticados na época certa, permitem a condução da criação do bebê com algumas restrições alimentares, por exemplo, que dar-lhe-ão uma vida praticamente normal, como é o caso da fenilcetonúria.

O médico brasileiro Antonio Condino-Neto, professor sênior do Instituto de Biomédicas da Universidade de São Paulo (USP) aperfeiçoou o teste do pezinho. O teste desenvolvido pelo professor Antonio abrange agora mais de 50 doenças do sistema imunológico do recém-nascido. Pelo feito, o pesquisador venceu o prêmio Dasa de Inovação Médica na categoria Inovação em Genômica, que reconheceu a importância do Projeto capitaneado pelo Professor Condino-Neto chamado Rastreio de Doenças da Imunidade pelo Teste do Pezinho, aplicado em pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), que substitui o Teste do Pezinho tradicional que diagnosticava apenas seis doenças.

O Teste do Pezinho ampliado utiliza dois biomarcadores com fragmentos de DNA TREC e KREC, subprodutos de receptores das células T e B do Sistema Imunológico. Com isso doenças mais raras, porém letais para os recém-nascidos não testados, como a Anemia de Fanconi, entram agora no rol de diagnósticos.

A contribuição do Dr. Antonio Condino-Neto vai salvar muitos crianças que, ao serem diagnosticada logo na infância, conseguirão chegar a fase adulta com menos percalços, caso não fossem diagnosticadas precocemente.

Parabéns à Ciência Brasileira!

Até o próximo post...