Cidadeverde.com

Iniciação Científica da UFPI: trabalhos com grande mérito científico

Semana passada recebi e atendi ao convite do Dr. João Batista Lopes, Coordenador de Pesquisa da UFPI, para fazer parte do comitê externo de avaliação do Programa de Iniciação Científica da Universidade Federal do Piauí, para os trabalhos inscritos na área das Ciências Biológicas, tomando parte, junto comigo, o Dr. Fabrício Amaral, da UESPI.

Foram apresentados quatro trabalhos desenvolvidos pelo período 2016/2017, sendo dois oriundos da UFPI de Picos, um da UFPI de Bom Jesus e outro da UFPI aqui em Teresina. Fiquei espantado e ao mesmo tempo muito satisfeito com os resultados apresentados.

O trabalho desenvolvido aqui em Teresina, sob a orientação do Dr. Sérgio Valente buscou identificar um protocolo para extração do DNA de Myracrodruon urundeuva, a aroeira-do-sertão, planta bastante utilizada na medicina popular e que se encontra sob risco de extinção.

A pesquisa desenvolvida na UFPI de Bom Jesus teve como objetivo principal conhecer a fenologia (fases fisiológicas como floração, frutificação, queda e renovação das folhas) de seis espécies típicas da Caatinga. Trata-se de estudo inédito para região.

Já as pesquisas desenvolvidas no Campus de Picos apresentaram uma relação de interesse direto com grande parte da população. A primeira tratou de um mapeamento dos casos de infestação do mosquito Aedes aegyptii, transmissor de doenças como a Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. O mapeamento checou várias residências e terrenos baldios onde foram testados novos tipos de armadilhas para captura de larvas. As larvas testadas indicaram a contaminação por pelo menos dois subtipos virais da Dengue. A ideia é que os resultados do projeto auxiliem o setor de combate a endemias da Secretaria de Saúde de Picos para tentar reduzir as ocorrências de Dengue na cidade. Já a segunda pesquisa testou a toxidade (em nível fisiológico), citotoxidade (toxidade em nível celular) e genotoxidade (toxidade em nível genético) de dois tipos de adoçantes bastante usados pela população: Ciclamato de Sódio e Sacarina Sódica. Os resultados foram surpreendentes e certamente renderão boas publicações.

O que me chamou a atenção foi o nível de pesquisas com resultados promissores, para projetos de Iniciação Científica. Estes estudantes, incentivados de perto por seus orientadores, darão bons frutos para a Ciência brasileira. Esta é a minha esperança!