Cidadeverde.com

Biópsia líquida: é possível?

O diagnóstico do Câncer traz uma grande temeridade para os pacientes. O medo vem pela incerteza da cura e, pelo fato de alguns tipos de Câncer serem, de fato, devastadores. Como se não bastasse o estigma da doença a simples suspeita e alguns exames confirmatórios, necessários ao diagnóstico, também são responsáveis por assustar o paciente, como a biópsia.

A biópsia é um procedimento cirúrgico na qual se remove um conjunto de células ou um fragmento de tecido do qual se suspeita a ocorrência de atividade cancerígena ou oncológica. Alguns exames são mais complexos, outros mais simples, dependendo do local onde se suspeita da existência do tumor. Entretanto, a ciência pode estar alcançando um novo patamar de diagnóstico: a biópsia líquida.

Pesquisadores da Universidade John Hopkins, liderados pelo Dr. Nickolas Papadopoulos estão testando com sucesso um método de biópsia líquida. Na verdade, estes pesquisadores desenvolveram um teste para detecção de pelo menos oito tipos comuns de câncer a partir da coleta de DNA e de proteínas de células cancerígenas lançadas pelo organismo na corrente sanguínea.

Os testes foram feitos com 1005 pacientes que apresentavam algum tipo de câncer diagnosticado pelos métodos tradicionais, ainda em fase inicial, sem a ocorrência da metástase (quando o câncer ainda se encontra restrito ao seu local inicial). O resultado gerou um teste rápido que está sendo patenteado com o nome de CancerSeek e a previsão é que diagnostique, através de um exame de sangue, alguns tipos de tumores difíceis de serem previstos no início da doença como do ovário, fígado, estômago, pâncreas e esôfago. A pesquisa sequenciou 16 genes mutados e os correlacionou a proteínas geradas pelas células quando estas são cancerígenas.

A expectativa é que o teste chegue ao mercado a um custo considerado baixo, por cerca de US$ 500 (quinhentos dólares). Os cientistas estão bastante otimistas com esta nova ferramenta. Mesmo não conferindo a precisão necessária da biópsia tradicional, com uma certa vantagem, pode proporcionar a indicação de um exame mais aprofundado, que gere um diagnóstico mais preciso.

Vamos esperar esta novidade!