Cidadeverde.com

Economia Agroalimentar é a saída para jovens de países em desenvolvimento, aponta pesquisa

Pesquisa do Centro de Desenvolvimento de Estudos da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD) apontou a área de Economia Agroalimentar para suprir as carências econômicas dos jovens em países da África e da América Latina.

Segundo a pesquisa, 80% dos jovens que estão na escola tem fortes expectativas sobre colocação no mercado de trabalho formal, sonhando com um emprego adequado à sua formação. Entretanto, apenas 20% deste total consegue alcançar esta posição, o que reflete uma grande frustração de expectativas, para a maioria. Dadas as condições nos países pesquisados a inserção de jovens nas cadeias produtivas de alimentos é apontada como saída para o desemprego deste estrato social.

De acordo com o estudo intitulado Projeto de Inclusão de Jovens, realizado em nove países (Peru, El Salvador, Malawi, Vietnã, Costa do Marfim, Togo, Jordânia, Moldávia e Camboja), as políticas que incentivam o empreendedorismo de jovens só conseguem beneficiar cerca de 5% dos aptos ao ingresso no mercado de trabalho.

O estudo também comprovou que cerca de dois terços dos países mantêm políticas voltadas para o envolvimento jovem e seu estabelecimento no mercado de trabalho, mas praticamente todos eles não conseguem cumprir as metas estabelecidas.

A preocupação com a juventude deve ser a tônica de todos os países. A situação de ociosidade de jovens e a falta de perspectiva podem contribuir de forma decisiva com o aumento da violência e envolvimento com drogas e outros desvios de conduta. O estudo é resultado de uma pesquisa na área das ciências sociais aplicadas e aponta algumas perspectivas para a resolução deste problema que afeta muitas nações.

Veja o vídeo produzido pela OECD: