Cidadeverde.com

Pesquisador piauiense é destaque na robótica do ITA

O ensino de excelência no Brasil, especialmente na área de tecnologia, passa pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) na cidade de São José dos Campos em São Paulo. Não é à toa que as principais escolas brasileiras que competem pelas colocações dos seus estudantes em universidades Brasil a fora abusam da publicidade quando algum dos seus alunos consegue a tão sonhada aprovação no ITA.

O ITA reúne as melhores cabeças nas diferentes áreas da Engenharia voltadas para a aeronáutica. São elas: Engenharia Aeronáutica, Engenharia Eletrônica, Engenharia Mecânica-Aeronáutica, Engenharia Civil-Aeronáutica, Engenharia de Computação e Engenharia Aeroespacial. O ITA foi fundado na década de 1940 com inspiração de Casimiro Montenegro Filho, piloto cearense que alcançou a patente de Marechal-do-Ar e abraçou o projeto de construção do Instituto, com base na estrutura do Massachusets Institute of Technology (MIT). O sonho de Casimiro tornou-se referência mundial no Ensino das Engenharias voltadas para Ciências Aeronáuticas.

A partir do ITA além da formação de muitos profissionais, tanto civis quanto militares, saíram ideias fabulosas como, no final da década de 1960, a fundação da EMBRAER, atualmente considerada a terceira maior empresa de desenvolvimento e fabricação de aeronaves do mundo.

Dentre seus muitos projetos, o ITA tem um grupo de pesquisadores que atua com Robótica, especialmente Humanoide. São estudantes e professores que desenvolvem projetos de pesquisa para construção e otimização de robôs que sejam capazes de realizar ações similares ao ser humano. Este grupo, chamado de ITAndroids participa de competições no Brasil e no exterior na área de Robótica. São competições que envolvem corridas, partidas de futebol e o desenvolvimento de habilidades realizadas por robôs. O desafio maior para os pesquisadores é o aperfeiçoamento de máquinas e o desenvolvimento de programas de computador que controlem estas máquinas dando-lhes a autonomia, com atitudes mais próximas da imitação ao ser humano. As competições envolvem equipes multidisciplinares, de diferentes áreas da Engenharia, integrando estudantes do Instituto e seus professores orientadores.

Dentre os robôs humanoides trabalhados pela equipe destacam-se o Baby e o Chape (este em homenagem ao time da Chapecoense) que podem ser vistos em ação no vídeo de qualificação das duas máquinas para uma competição de robôs chamada Robocup. Veja o vídeo:

A equipe ITAndroids é liderada pelo piauiense, professor do ITA, Eng. Marcos Ricardo Omena de Albuquerque Máximo. Formado em Engenharia de Computação pelo ITA, Marquinhos como é mais conhecido pelos colegas, concluiu o curso tendo recebido a Honraria Summa Cum Laude, em 2012, distinguida apenas para os melhores alunos. Fez Mestrado e Doutorado em Engenharia Eletrônica e Computação também pelo ITA e trabalha com a pesquisa voltada para o desenvolvimento de habilidades de caminhada feitas por robôs humanoides. No vídeo a seguir Marcos Máximo fala sobre a participação da equipe ITAndroids na Robocup’2017.

A equipe do ITAndroids conta com cerca de 60 membros dos quais, além do Prof. Marcos Máximo, quatro estudantes piauienses: Dicksiano Carvalho Melo, Felipe Celso Reis Pinheiro, Felipe Vieira Coimbra e Luckeciano Carvalho Melo. A equipe atualmente está se preparando para participar do RoboCup 2018 que ocorrerá no Canadá e, atualmente, está em campanha para arrecadar fundos para custeio das hospedagens de toda a equipe que embarcará para Montreal noperíodo de 18 a 22 de julho deste ano. Se você tiver interesse em contribuir clique em  https://www.vakinha.com.br/vaquinha/itandroids-na-robocup-montreal

Marcos Máximo é mais um piauiense contribuindo com a Ciência pelo mundo...

Até o próximo post...