Cidadeverde.com

Ciclo de Vida das “coisas”

Você já parou para observar quantas coisas adquirimos e que, passado algum tempo o objeto se degrada e precisamos substituí-lo? Você sabia que tudo que é produzido, usado e depois descartado tem um impacto contra a natureza? Você sabia que a ciência estuda este “comportamento” de durabilidade de tudo o que é produzido?

Tudo o que é produzido, seja um alimento, uma peça de vestuário, uma máquina, uma folha de papel, qualquer coisa, provoca um impacto ao meio ambiente. Na verdade, não somente um, mas vários impactos. Se se considerar um determinado objeto, o levantamento dos impactos parte desde a obtenção da matéria-prima, dos processos de elaboração, da energia consumida etc., etc., até chegar às informações relativas ao descarte deste objeto, quando o mesmo se tornar inservível. Ou seja: existem impactos em toda a extensão da cadeia produtiva, passando pelo uso do objeto, até sua destinação final.

Diante da necessidade de se mensurar o quanto de impacto está previsto para cada objeto, surgiu a Avaliação do Ciclo de Vida, ou simplesmente, ACV. Trata-se um processo que visa auxiliar nos processos fabris, otimizando os custos de produção e principalmente os impactos em relação ao meio ambiente. Este tipo de pesquisa tem sido desenvolvida por professores e estudantes de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA) da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

O pioneiro nesta pesquisa no PRODEMA da UFPI foi o Dr. José Machado Moita Neto (foto)

que já concluiu duas orientações de Doutorado que, como parte de suas teses, enfocaram a avaliação do ciclo de vida. Foi o caso da Dra. Elaine Aparecida da Silva (foto),

que estudou os impactos do polietileno na indústria de plásticos, o que resultou na publicação de dois artigos científicos sobre o processo de reciclagem de polietileno e sobre o processo de produção de garrafas de polietileno nas indústrias do Piauí. O outro pesquisador formado pelo Dr. Moita foi o Prof. Jossivaldo Pacheco que estudou a produção da ração para frangos de corte. Estes dois estudos estão entre os pioneiros relacionados com a Avaliação de Ciclo de Vida de produtos que tomam parte da indústria piauiense.

A pesquisa em ACV ainda está no início por aqui, mas é importante se compreender sua necessidade, especialmente pelo crescente problema com o desperdício de materiais, o consumo de energia para diferentes processos fabris, os impactos na obtenção de matéria-prima e a destinação dos produtos quando se tornam inservíveis. No Piauí a pesquisa avança em vários sentidos.

Até o próximo post...