Cidadeverde.com

Educação 4.0: como trabalhar a geração do futuro?

O mundo em que vivemos está em constante transformação. Isto não deixa dúvidas nem no mais cético dos cidadãos, ainda que este queira encarar algumas mudanças como perfeitamente normais, numa época em que a evolução tecnológica vem mudando nossos hábitos – desde os mais simples, até a condução e direcionamento do mundo do trabalho.

Você já parou para perguntar se a escola que está formando seu filho está acompanhando esta evolução? Será que as crianças de hoje terão conhecimento suficiente para enfrentar o mercado de trabalho quando estiverem adultas? Se você ainda não se fez estas perguntas é muito bom começar a pensar nisso, especialmente se seus filhos estão entrando na escola agora. O mundo está realmente em constante evolução.

O mundo começou a se preocupar com os destinos da educação já tem algum tempo. Antes a preocupação era formar pessoas com grande capacidade de acumular conhecimento. Hoje a preocupação é outra. Como a educação é a base para ingresso no mercado de trabalho, educadores do mundo inteiro estão muito mais preocupados com o que os estudantes conseguem fazer do que com o potencial de acumular conhecimento. Antigamente as famílias se orgulhavam em ter nas estantes de sua casa um exemplar da Enciclopédia Britânica, uma das mais completas obras de referência para assuntos de cunho mais amplo. Toda pesquisa escolar começava pelas enciclopédias. Hoje as pessoas têm excelentes opções de sites de busca como o Google que, em pequena fração de segundos consegue buscar a informação que se quer. E aí você já parou para pensar do que estão vivendo agora as pessoas (vendedores) que visitavam potenciais compradores das Enciclopédias Britânicas?

Muitas profissões no mundo estão em crise. Funções que antes chegavam a ocupar lugar de destaque no mundo trabalho desapareceram totalmente. Estudo conduzido pelo Fórum Mundial Econômico gerou o relatório intitulado The Future of Jobs (O futuro do trabalho, em tradução livre), publicado em 2016 que aponta que até 2020 muitos dos postos de trabalho simplesmente desaparecerão. Postos como o de vendedor de Enciclopédias, por exemplo, que já desapareceu tem algum tempo. E vem a pergunta: será que seu filho terá formação suficiente para ingressar no mercado de trabalho?

Algumas grandes empresas como a Google, a Microsoft e a IBM contratam profissionais sem considerar a existência de um diploma de formação superior. Para algumas empresas, o título comprovado por diploma já significa muito pouco. Algumas das maiores empresas do mundo contratam pessoas dotadas de habilidades. Estas habilidades podem ter sido aprendidas na universidade ou até por conta própria, numa ação para autodidatas, por exemplo.

Os especialistas falam da Educação 4.0, como aquela capaz de formar pessoas com habilidades para as interações tecnológicas. Uma educação que pode gerar funcionários para a Indústria 4.0. E o que é a indústria 4.0? É a indústria que está vivendo a chamada Quarta Revolução Industrial. O segmento fabril que se utiliza de recursos da Inteligência Artificial ou da Internet das Coisas, para ressignificar seu processo fabril. A educação 4.0 é a voltada para formar pessoas para viverem em uma sociedade tão imersa nas inovações tecnológicas que seria impossível conseguir postos de trabalhos sem o mínimo de traquejo com esta nova realidade. Mas todas as profissões sofrerão danos com este movimento da Educação 4.0?

Algumas profissões, segundo estudos recentes, já são totalmente substituíveis pela tecnologia. Recentemente publicou-se que cursos como Administração e Ciências Contábeis, por exemplo, já poderiam ser totalmente substituídos pelo desenvolvimento tecnológico. E não é difícil imaginar isso. É claro que existem profissionais que podem se reinventar e dificultar que a Inteligência Artificial consiga facilmente substituí-lo. Mas tenha certeza: é só uma questão de tempo.

A grande aposta para o futuro é que as crianças aprendam e cultivem desde cedo a capacidade de resolver problemas. Se a criança cresce num ambiente onde é obrigada a conviver resolvendo problemas, dificilmente chegará ao mercado de trabalho sem esta capacidade tão importante nos dias atuais.

A próxima geração a chegar ao mercado de trabalho deve ser formada dentro da perspectiva da Educação 4.0, pois os postos de trabalho exigirão conhecimentos e, principalmente habilidades que não virão se escola também não mudar um pouco da sua estrutura. As escolas também precisam acompanhar esta evolução. Nas próximas semanas vou voltar a tocar neste assunto.

Bom domingo a todos (as).