Cidadeverde.com

Letramento Digital para estudantes de Teresina

A evolução do conhecimento e das tecnologias tem sido muito rápida. O desafio é exatamente o de poder acompanhar esta evolução. E este desafio não é pequeno e nem é exclusividade desta ou daquela nação. A medida em que os avanços vão acontecendo, o ideal é que todos consigam acompanhar estes avanços, em especial os mais jovens.

Antigamente, o principal desafio era fazer com que as pessoas pudessem compreender a linguagem escrita e pudessem também se expressar por este meio. A luta, por muito tempo (e ainda continua), era fazer com que as pessoas pudessem entender os códigos representados por sequência de letras do nosso alfabeto. Serem alfabetizadas. Hoje, este processo é muito mais amplo. O letramento digital, por exemplo, compreende o entendimento de tecnologias digitais, tão comuns nos dias de hoje. Levar este letramento para os que, por falta de recursos, estão mais longe disto é uma tarefa interessante que ajuda a reduzir as desigualdades.

Pensando nisso, um projeto criado desde 2014 por pesquisadores da área de Ciência da Computação, finalmente entrou em execução, agora em 2019. Patrocinado pela Prefeitura de Teresina em parceria com o Instituto Ayrton Senna, o projeto Lagoas Digitais é de autoria dos pesquisadores Prof. Dr. José Bringel Filho e Prof. Dr. Thiago Carvalho, do Centro de Tecnologia e Urbanismo da Universidade Estadual do Piauí (UESPI). Estes cientistas são associados do Centro Unificado de Inovação Aplicada (CUIA) que reúne as melhores cabeças de diversas instituições e procura estreitar a parceria entre pesquisadores e setores de diferentes esferas do poder público e entes privados. O CUIA é uma instituição de pesquisa científica e tecnológica (ICT). Funciona como um braço das universidades que pode solucionar problemas pontuais ou sistêmicos para diferentes segmentos.

O projeto tem o objetivo de levar aos estudantes mais carentes as bases da lógica de programação de computadores. Com o domínio das linguagens próprias da programação as crianças poderão soltar sua imaginação na construção de aplicativos e jogos. É muito difícil alguém conseguir expressar sua criatividade se não tiver um meio para fazê-lo. O letramento pode revelar valores inestimáveis entre os estudantes das escolas municipais, dentre os quais a capacidade para resolver problemas, desenvolvimento cognitivo, melhoria no desempenho escolar, aumento na sociabilidade entre outras.

Conversei com o Prof. Bringel que me explicou que o projeto é piloto e será aplicado para estudantes de 10 escolas, sendo uma da zona rural. Além dos estudantes destas 10 escolas, a maioria de escolas em tempo integral, todas da rede municipal de ensino, serão contemplados também os estudantes do projeto Cidade Olímpica.

A TV Cidade Verde registrou uma matéria contando um pouco sobre o projeto. Acompanhe:

Considero uma iniciativa muito importante tanto dos pesquisadores em desenvolvê-la quanto da Prefeitura de Teresina em levá-la para suas escolas. A parceria com o Instituto Ayrton Senna reforça esta importância, pois estes resultados podem ser expandidos para outras regiões do país, ajudando a tirar milhões de crianças da escuridão digital.

Bom domingo!