Cidadeverde.com

Pint of Science Brasil em 2019

Hoje é o último dia de realização do maior festival internacional de divulgação científica do planeta: Pint of Science. Ao pé da letra, Pint se traduz como um determinado volume de cerveja, ou seja, uma “dose” de Ciência.

O festival é organizado por uma fundação criada por pesquisadores ingleses que sentiram a necessidade de levar ao grande público um pouco do que se faz em termos de conhecimento científico dentro das universidades. Este ano o evento atingiu números incríveis, mundo a fora: 24 países distribuídos pela Europa (13), Ásia (2), Oceania (2), Américas (6) e África (1). No Brasil 85 cidades das cinco regiões, consagrando-se como o país com o maior número de cidades onde o evento acontece nos dias 20, 21 e hoje, 22 de maio, sob a liderança da pesquisadora Natália Pasternak Taschner. Sempre três dias, em no mínimo dois bares ou restaurantes, palestras com pesquisadores de diferentes áreas falando, de forma totalmente informal, sobre ciência.

Em 2019 foi a quarta vez que o evento foi realizado no Brasil, com o sucesso estupendo de público. O evento aconteceu pela primeira vez por aqui em 2016. Gradativamente, o evento alcançou todas as regiões do país, chegando ao Nordeste em 2017, onde foi realizado em três cidades: Natal, Salvador e Teresina. Sim, o evento aconteceu por aqui por dois anos consecutivos: 2017 e 2018. Estive com mais dois pesquisadores a frente do evento. Em 2018 alcançamos por aqui um público superior a 800 pessoas nos três dias de evento em dois estabelecimentos parceiros.

Problemas de ordem organizacional, o que incluiu a falta de apoio de algumas instituições importantes, nos fez abrir mão de continuar organizando o festival aqui em Teresina. Possivelmente, liderado por outros pesquisadores, é provável que o festival retorne em 2020 aqui em Teresina: o início da divulgação do evento em nível nacional atraiu pesquisadores renomados a tentar organizar o evento este ano, mas sem tempo hábil para a organização no padrão exigido para o nível do evento.

De qualquer forma resolvi tocar no assunto porque, graças ao envolvimento na atividade de divulgação científica resolvi transformar esta relação no projeto que gerou o Blog Ciência Viva! Assim, mesmo de longe, um brinde à Ciência!!!