Cidadeverde.com

Mulher morta a tiros em Esperantina tinha medidas protetivas contra ex-marido

Atualizada às 12h05

Familiares de Maria da Conceição, 49 anos, que foi morta a tiros pelo ex-marido em Esperatina, conversaram com  Cidadeverde.com e informaram que ela estava separada do suspeito há pouco mais de três meses. A filha da vítima informou ainda que a mãe tinha medidas protetivas contra Francisco das Chagas Silva, conhecido como Chico Conrado, o ex-marido, suspeito do assassinato.   

A relação que durou mais de 30 anos foi marcada por violência, segundo uma das filhas do casal. O ex-marido já teria tentando matar Maria da Conceição em outras oportunidades, e nem mesmo as medidas protetivas expedidas pelo judiciário impediram que as ameaças fossem interrompidas. 

"Ela tinha várias medidas protetivas contra ele. Ele já tinha ameaçado ela várias vezes, já tinha tentado matar  ela várias vezes, só que ela nunca estava só, sempre estava com alguém.  Ontem ele chegou e fez isso. Ele estava sozinha na cozinha, lavando as louças dela, quando ele chegou e fez isso. Ninguém viu na hora", relatou Cristiane da Conceição , filha da vítima.

Maria da Conceição trabalhava como diarista em casas de família. Francisco das Chagas era carpinteiro e, atualmente, morava em Batalha, na casa de familiares após a separação. 

Ainda de acordo com a filha, familiares acreditam que o crime tenha sido premeditado. "Temos certeza que foi premeditado. Ele já conhecia o local que a gente mora. Ninguém viu ele chegando, nem ele saindo", disse. 

Foto: Arquivo Pessoal

Chico Conrado, suspeito do crime, continua foragido

 

Maria da Conceição teve cinco filhos e 11 netos, todos frutos do relacionamento com o ex-companheiro. 

Revoltados com as circunstâncias da morte, familiares pedem justiça. "O nosso sentimento é ódio, revolta, sede de vingança. Ele era pai, porque agora não é mais não", afirmou.

O corpo de Maria da Conceição foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal em Parnaíba. 
Familiares aguardam a liberação para realizar o velório e o sepultamento. 

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Matéria Original 

Uma mulher, identificada como Maria da Conceição, foi morta a tiros na noite desta quarta-feira (26) em Esperantina, município distante cerca de 180 Km de Teresina. De acordo com a Polícia, o suspeito do crime seria o ex-marido da vítima, que utilizou uma arma de fabricação caseira. 

O caso aconteceu por volta das 19h, nas proximidades da casa onde a mulher residia. Ela chegou a ser atendida no Hospital Estadual Júlio Hartman, mas não resistiu aos ferimentos e morreu horas depois de dar entrada na unidade. 

"A informação que temos é que ele usou uma espingarda para atirar. Após o crime, ele fugiu e ainda não foi localizado pelos policiais", informou o delegado Denis Sampaio. 

Equipes da Polícia Militar continuam realizando buscas na região com objetivo de efetuar a prisão do suspeito, conhecido na região como Chico Conrado. 

 

 


Natanael Souza
[email protected]