Cidadeverde.com
Geral

Polícia Civil apreende 500 cartões de com bando que lesava idosos

Imprimir
Atualizada às 12h52 (horário local)
O delegado Mauro André Miranda, titular da Delegacia do Idoso, em entrevista à TV Cidade Verde, informou que o bando que lesou centenas de idosos no Piauí e Maranhão era bastante estruturado e tinha um grande aparato de segurança em sua sede, localizada em uma residência no bairro Parque Piauí e que adultos também foram vítimas do crime. 

“Identificamos que pessoas jovens de 30 anos também foram lesadas. Essa era uma quadrilha muito bem estruturada com cada pessoa com sua função. Eles tinham uma espécie de cadastro com fichas, cheques, promissórias, tudo organizado”, pontua o delegado. 

A polícia continuará realizando as investigações e fará a perícia nos computadores apreendidos com o bando para descobrir, entre outras coisas, quanto foi o prejuízo causado durante o período em que os criminosos atuaram. 

Um outro fato que chamou a atenção da polícia é que a residência utilizada como quartel-general para o crime era bastante frequentada, possuía câmeras na entrada e seguranças. 

Publicado às 11h33 (horário local)
Cinco pessoas foram presas por policiais da Delegacia de Proteção ao Idoso, acusadas de agiotagem. Com eles foram apreendidos 500 cartões de aposentadoria do Bolsa Família, pertencentes a idosos, mais de R$ 30 mil em dinheiro, cinco motocicletas e uma Hillux.


A quadrilha foi presa numa residência do Parque Piauí, na zona Sul de Teresina, onde mantinha um escritório. 

Segundo o delegado Mauro André, os idosos pegavam empréstimos com a quadrilha e como garantia deixavam seus cartões da aposentadoria e as senhas. 

O líder da quadrilha, identificado como Sebastião Nunes de Moura, está entre os presos e a delegacia investiga ainda se os idosos lesados eram todos de Teresina.

A investigação durou seis meses e com a apreensão de cheques das vítimas, de 2003, há indícios de que a quadrilha praticava os golpes há quase dez anos. 

No escritório foi encontrada uma relação com o cadastro de todas as vítimas, com endereço e telefone. 

Caroline Oliveira
Com informações do repórter Vinicius Vainner
Imprimir