Cidadeverde.com

Wilson Martins garante em Roma recursos para desenvolvimento rural

Imprimir
A luta do estado do Piauí contra a miséria ganhou um novo impulso nesta terça-feira (9), com a assinatura do protocolo que garante 40 milhões de dólares (aproximadamente R$ 80 milhões) para ações de desenvolvimento rural e inclusão social. O acordo foi assinado pelo governador Wilson Martins em Roma, com o Fundo Internacional para Desenvolvimento da Agricultura (FIDA), agência ligada às Nações Unidas. Os recursos serão aplicados dentro do programa Mais Viver, em ações que vão assegurar aos agricultores familiares do semiárido piauiense condições para viverem com mais dignidade. Ao todo serão contemplados 89 municípios piauienses. 

Fotos: Ccom

Conforme Kanayo Nwanze, presidente do FIDA, o fundo já está atuando no Brasil em quatro programas realizados em conjunto com estados do Nordeste: além do Piauí, financia ações contra a pobreza e apoio à produtividade rural na Paraíba, Ceará e Pernambuco.

O financiamento garante um repasse de 20 milhões de dólares por parte do FIDA. Os outros 20 milhões serão provenientes de contrapartidas, onde a maior parcela (10 milhões de dólares) caberá ao próprio estado do Piauí. O restante vem do Pronaf e dos próprios beneficiados. Parte da contrapartida poderá ser feita através de equipamentos e pessoal (caso do governo) e da aplicação de mão de obra (caso dos agricultores). A liberação da primeira parcela já estava sendo agilizada ontem mesmo, nos contatos com a participação da embaixada brasileira junto à FAO – que também responde junto ao FIDA –, com a participação direta do próprio embaixador Antonino Marques Porto e Santos.

ara Wilson Martins, esse financiamento contratado junto ao FIDA é importante porque fortalece uma política pública transformado e que já vem dando excelentes resultados, tanto que o Piauí é hoje o Estado com maior redução da miséria. O dinheiro será destinado a projetos produtivos que beneficiam a famílias do semiárido piauiense, região que concentra dois terços dos que ainda estão abaixo da linha de pobreza no Piauí. Os projetos estarão dentro do Mais Viver, embora conte com a participação do Emater, Secretaria de Educação, Secretaria do Trabalho e SDR.

“Estamos apostando na inclusão de pessoas através da produção, permitindo que o agricultor familiar tenha as condições necessárias para viver com dignidade através de seu próprio esforço”, destaca Wilson.


As ações vão incluir parte de formação de pessoal, garantindo conhecimento técnico mais apurado, o que implicara em mais produtividade. Para o governador, esse é o caminho mais seguro para o combate à miséria.

Wilson destacou o trabalho que vem sendo realizado pelo Estado através do Mais Viver, como a construção de adutoras, microbarragens e cisternas, apoio a pequenos projetos produtivos (como a criação de pequenos animais) e ainda o apoio aos arranjos produtivos locais tradicionais, em especial cajucultura, piscicultura e apicultura. O presidente do FIDA, Kanayo Nwanze, mostrou ter conhecimento do feito do Piauí nesta área, resultando em um exemplo de inclusão social, com a retirada da miséria de praticamente um terço da população do Estado.

Kanayo disse que tem grande satisfação em assinar o acordo com o Piauí porque há o reconhecimento da luta contra a pobreza. O acordo com o FIDA fortalece esta luta do Estado, que visa levar qualidade de vida para as populações do semiárido.

Da Redação
Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais