Cidadeverde.com
Geral

Fernanda: Família processará Estado por não preservar local

Imprimir
A família da estudante de Direito, Fernanda Lages Veras, encontrada morta em agosto de 2011, irá processará o Estado sobre os erros cometidos na falta de preservação do local de crime. 

“Vamos processo o Estado, quem está cuidado disso é nosso advogado Lucas Villa, não sei os detalhes, mas entendo que tem e deve ser processado, porque não posso processar a delegacia, por exemplo, que tinha que preservar o local de crime e não houve essa preservação”, destacou a tia da vítima, Cassandra Veras. 

Fotos: Lívio Galeno/Cidadeverde.com

O pai de Fernanda, Paulo Veras, afirma que continua com sua convicção de que a filha não se suicidou. “Foi homicídio, isso nunca saiu nem por um instante da minha mente, por conhecer a personalidade da minha filha, não passava pela cabeça de forma alguma, eu podia não conhecer as amizades, mas conhecia minha filha”, destacou. 

Ele disse que alguns pontos tem que ser esclarecidos. “Por que um policial civil trocou a senha do netbook dela? Por que eles encontraram o pelo de um homem, a testemunha viu que tinha três pessoas na frente do prédio antes, sendo que ele conseguiu ver a tatuagem na perna da Fernanda e não sabe quem é o homem? Se a PF teve 100% de certeza que a Nayra estava no local antes, com esse homem, então ela mentiu no depoimento?”, questionaram Paulo e Cassandra. 


A família avisa que vai aguardar os próximos passos do Ministério Público que deve solicitar à Polícia Civil novas diligências. “Nós acreditamos na instituição Ministério Público e nosso advogado já solicitou algumas diligências aos promotores. Nós ainda temos esperança, que encontrem esse homem e esclareça o que a Fernanda estava fazendo lá, porque não acreditamos que o crime tenha sido planejado, mas que tenha havido um descontrole da situação que culminou na morte da Fernanda”, finalizou Cassandra. 



Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com
Imprimir