Cidadeverde.com
Geral

Belezas do Cânion do rio Poti são destaques na Cidade Verde

Imprimir
O Cânion do rio Poti, fenda geológica que separa a Serra de Ibiapaba, foi destaque no especial apresentado pela TV Cidade Verde. As repórteres Nadja Rodrigues e Karina Matos se aventuraram por esse limite natural que separa o Piauí do Ceará e se depararam com os mais belos tesouros. 



O local, também conhecido como Boqueirão, funcionou como corredor migratório para a população de ameríndios, por isso apresentam gravuras que tornaram o lugar um dos mais exuberantes parques arqueológicos do mundo. Há até mesmo projetos para transformar o Cânion em Parque Nacional.


A equipe da TV Cidade Verde mostrou de perto as maravilhas encontradas na viagem. Entre elas está o sítio paleontológico, que possui gravuras feitas pelo homem e marcas dos animais rastejantes. Já no Sítio da Barra, as pedras pretas e brilhosas chamam atenção de longe. Em 50 km de extensão há mais de 5 mil gravuras.



O Cânion também traz os exuberantes Currais de Pedra, corredores naturais do gado, que sobreviveram ao tempo e hoje servem também para a orientação dos vaqueiros. Outra grande atração do local é a Cachoeira da Lembrada, o maior acidente geográfico do rio Poti.


O Poço do Canelão é o local ideal para quem gosta de aventuras como a prática de canoagem. São 5 km de extensão entre paredões e 15 metros de profundidade. A abundância de água se dá por conta dos 15 afluentes do rio Poti.


O maior problema encontrado no Cânion do rio Poti é a falta de controle das visitas e preservação. No local é possível perceber a ação do homem através da grande quantidade de lixo jogada em algumas das áreas. Os aguapés também são uma realidade do local e cobrem uma extensa área do rio.


A TV Cidade Verde mostrou ainda o local destinado para a Barragem de Castelo, entre os municípios de Castelo do Piauí e Juazeiro, que beneficiará cerca de 1,5 milhão de habitantes.

Matérias relacionadas:

Jordana Cury
Imprimir