Cidadeverde.com
Últimas

Servidora que faz greve de fome passa mal e SAMU é acionado

Imprimir
A servidora do Detran, Maria Cecília Vieira Cardoso, 61  anos, que faz greve de fome há cinco dias, passou mal na manhã desta segunda-feira (14) e foi atendida por equipe do Samu. A família e amigos tentam convencê-la a desistir da greve. A Funcionário reivindica que o governador Wilson Martins (PSB) receba uma comissão do Sindicato dos Funcionários do Detran.

Foto: Yala Sena/ Cidadeverde.com

Uma ambulância do SAMU esteve no local para levá-la para atendimento médico. Familiares e amigos da servidora também estão no local. Há uma grande comoção com pessoas chorando e outras protestando.


Cecília afirmou que só irá acabar o protesto quando o governador Wilson Martins receber uma comissão para tratar da modificação do Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS), dos servidores do Detran.


Outra servidora, Antonia Riotinto, explicou que há um rodízio de solidariedade entre os funcionários para acompanhar a manifestante.

A vereadora Teresa Britto (PV) esteve no Detran, conversou com servidores e levou uma comissão ao Palácio de Karnak para agendar uma reunião o quanto antes, visto que a servidora Cecilia Cardoso recusa, inclusive, beber água. "Todo gestor público tem que ter, acima de tudo, sensibilidade social. O governador precisa resolver esse problema urgentemente", afirmou a vereadora.


Os servidores do Detran iniciaram um movimento grevista no dia 27 de setembro, com apenas 30% em funcionamento, mas no dia 28 o desembargador  Fernando Mendes decretou a ilegalidade da greve. Os servidores estão sub-júdice. 


Samu
Um enfermeiro do Samu, que atendeu Maria Cecília, informou que ela está desidratada e não pode levá-la ao hospital sem seu consentimento. A servidora diz que só interromperá o protesto quando uma comissão dos servidores for recebida no Palácio de Karnak. 


Cecília, que está fazendo greve de fome em frente ao prédio do Detran desde sexta-feira, está debilitada e passou da posição de sentada para deitada. Ela não come e apenas bebe água. 

A sobrinha da servidora, Maria Teresa Cardoso de Melo, diz que a família está apreensiva e preocupada. “Desde quinta-feira tentamos fazer com que ela desista da greve de fome, mas ela está irredutível”, pontuou. 


O major Adriano de Lucena, comandante do CIPtran, tentou convencer Cecília a sair da greve de fome afirmando que ela tinha conseguido chamar a atenção e que uma comissão será recebida pelo Palácio de Karnak. 


Iêda Maria Dantas Sales, vice-presidente do Sindicato dos Servidores do Detran, confirmou que há uma comissão tentando audiência com o governador. Os trabalhadores querem a modificação no plano de cargos, carreiras e salários. “O texto que foi aprovado atualmente, só atinge 30% dos 401 servidores do órgão. Não faz sentido um plano que discrimina 70% dos trabalhadores. Queremos que a Cecília desista da greve de fome”, pontua. 



Flash de Yala Sena
Rayldo Pereira (Da Redação)

Imprimir