Cidadeverde.com
Geral

Bareta aguarda exame de digitais para desvendar esquartejamento

Imprimir
O coordenador da Delegacia de Homicídios, Francisco Bareta, aguarda a conclusão do exame nas digitais do braço esquerdo da mulher vítima de esquartejamento, cujo corpo foi encontrado nas margens do rio Poti, em Teresina.

Evelin Santos/CidadeVerde.com


Os bombeiros encontraram, no início da manhã do dia 14, o braço direito (sem os dedos) e a parte das pernas (da cintura para baixo). No dia seguinte, foi achado o braço esquerdo, com os dedos intactos, o que permitiu a realização de exame de papiloscopia.

"Ontem a noite o perito estava trabalhando na identificação das digitais", afirma Bareta.

Ainda de acordo com o delegado titular do inquérito, já foram colhidos depoimentos que levam a uma linha de investigação. As informações batem com características encontradas no corpo, como a tatuagem de borboleta, no braço direito. 



Bareta reafirma que um objeto deixado na mala onde parte do corpo foi colocada permitiu que a polícia chegasse a uma teoria sobre o esquartejamento.

"Temos depoimentos, mas só falaremos depois do resultado do exame das digitais", diz.

Matérias relacionadas

Leilane Nunes
leilanenunes@cidadeverde.com
Imprimir