Cidadeverde.com
Geral

Perícia dá características de corpo esquartejado encontrado no rio Poti

Imprimir
O Instituto Médico Legal (IML) chegou a algumas características da mulher que teve o corpo encontrado esquartejado, colocado em sacolas e jogado no rio Poti. Partes do corpo foram encontrados na última terça-feira(14) por um dragueiro na altura da Universidade Federal do Piauí (Ufpi), bairro Ininga, zona Leste de Teresina. 

Evelin Santos/CidadeVerde.com

De acordo com o coordenador da Delegacia de Homicídios, delegado Francisco Baretta, o médico legista constatou que é uma mulher branca, que possuía entre 28 e 35 anos de idade, cabelos pretos e lisos e tinha entre 1,65 e 1,70 metros de altura, possuía a tatuagem de uma borboleta no punho esquerdo, vestia uma blusa marrom com preto.

“O médico disse ainda que ela já pariu uma vez e também já fez curetagem, tinha as unhas bem cuidadas e não possuía calos nas mãos. Ela também não tinha varizes nas pernas. Era uma mulher bem cuidada”, destacou Baretta. 


A bolsa a qual estava boa parte do corpo da vítima era vermelha com preta da marca puma. O delegado voltou a enfatizar que os cortes foram feitos após a morte, com precisão, sem atingir os ossos.  Também foram encontrados chaves e cadeados dentro da bolsa junto com o corpo.


“Estamos trabalhando intensamente para identificar a vítima, porque certamente chegaremos ao criminoso. O médico legista vai nos repassar a data provável da morte. Estamos com dificuldade porque na tarde e noite anterior choveu forte com ventania de 70 quilômetros por hora e aumentam as possibilidades desse corpo ter sido jogado aqui ou fora do município de Teresina, até mesmo vindo do Ceará”, supõe o delegado. 

A cabeça da vítima não foi encontrada ainda. 

Matérias relacionadas:


Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com
Imprimir