Cidadeverde.com
Política

Entidades de classe são contra a proposta do governo de criar conselhos populares

Imprimir

Não são só parlamentares e artistas que criticam os conselhos populares, que serão criados a partir de um decreto federal para permitir a participação de movimentos sociais. As entidades de classe também são contrárias ao projeto que prevê a instituição de grupos para auxiliar o Executivo a governar o Brasil.

O presidente da Federação Nacional dos Médicos, Geraldo Ferreira, comparou a Política Nacional de Participação Social e, depois, os conselhos populares, que surgiram a partir de uma “canetada”, a atuação do Executivo em outros países da América Latina.

"É uma medida que aproxima o Brasil de regimes semelhantes na América Latina que estão tendo uma posição muito à esquerda e, consequentemente, solapando as bases da democracia".

O deputado Mendonça Filho (DEM), também disparou contra a medida. "A casa de representação popular é o Parlamento, é o Congresso. Evidente que a gente tem outras maneiras de ouvir a sociedade e estamos abertos a esses outros métodos. Mas todos eles devem estar baseados em projetos de lei discutidos de forma democrática aqui no Parlamento brasileiro".

Fonte: R7

Imprimir