Cidadeverde.com
Entretenimento

Monique Evans tem a casa rachada com as obras do metrô

Imprimir

A casa de Monique Evans também não passou ilesa das obras do metrô que vêm apavorando os moradores da Rua Barão da Torre, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. A ex-modelo contou que o imóvel de três quartos recentemente reformado está com muitas rachaduras.

Há 1 ano e meio Monique gastou cerca de R$ 200 mil em uma grande obra na casa de três quartos que fica em uma vila na rua. No entanto, há alguns meses ela notou que a parede da sala, bem como o piso do quarto e o gesso que cobre o teto da cozinha, vêm apresentando grandes rachaduras. "Não é só na minha casa que isso está acontecendo. Na rua Barão da Torre toda! Os moradores colocaram cartazes de SOS nas suas janelas."

Segundo ela, antes de começarem as obras do metrô os funcionários da prefeitura estiveram em sua casa fotografando todo o local. "Eles também fotografaram as rachaduras e prometem consertar tudo depois. O problema é não temos ideia de quando isso vai acabar. Tenho mudança ainda encaixotada e não pretendo tirar minhas coisas de lá, porque já vi que terei que enfrentar uma nova obra quando isso tudo acabar", diz ela.

Além das rachaduras, o que mais preocupa Monique Evans é a possibilidade de um prédio de oito andares em frente a sua casa vir a desmoronar com a obra e os entulhos atingirem seu imóvel. "Essas pessoas vêm sofrendo um grande risco. Não sei como conseguem morar lá até agora. Eu já teria saído há muito tempo."

Tatuzão assusta moradores

As obras para a construção da Linha 4 do metrô em Ipanema começaram em novembro do ano passado. Desde então, quando o Tatuzão, a máquina de perfuração usada no solo passa, os moradores se assustam. Eles reclamam de trepidações e de fissuras nas estruturas de prédios na região.

Em nota divulgada ao jornal "O Globo" em abril, o consórcio Linha 4 Sul, responsável pela obra, informou que "os assentamentos superficiais e fissuras são intrísecos ao processo" e que estão "dentro da normalidade e sendo monitorados".

Fonte: EGO

Imprimir