Cidadeverde.com
Entretenimento

Polícia quer identificar quem vinculou Viviane Araújo a polêmico vídeo

Imprimir

Agora que foi confirmado que Viviane Araújo não era, de fato, a moça que apareceu fazendo sexo com um homem em uma rua do bairro do Morumbi, em São Paulo, em um vídeo divulgado na internet, a polícia quer saber quem foi o responsável por espalhar o boato envolvendo o nome da atriz de “Império” - trama das 21h da TV Globo - no caso.

Os oficiais da 34º DP, que está investigando a denúncia, já teriam identificado que a gravação foi feita do luxuoso Condomínio Pignatari, localizado na rua Joaquim Cândido de Azevedo Marques, mesmo endereço onde o casal foi flagrado tendo relações sexuais.

“Vai ser instaurado um inquérito em São Paulo para apurar o suposto crime praticado pelo casal. Daqui [do Rio de Janeiro], a delegacia vai enviar uma carta precatória para poder ouvir esse casal lá em São Paulo. A polícia vai intimar os responsáveis para prestar esclarecimentos lá e deve pedir cópia dessa gravação do condomínio”, informou a advogada de Vivi, Regina Notini, ao jornal “Extra”.

Alessandro Thiers, titular da Delegacia de Repressão ao Crimes de Informática (DRCI), ressaltou, por sua vez, que haverá a necessidade da abertura de um novo inquérito para dar sequência às investigações.

“Os casos são díspares. O que aconteceu lá foi um fato, um ato obsceno ou importunação ofensiva ao pudor, não sei como vai ser especificado lá. Isso vai ser apurado em São Paulo. O que está sendo investigado aqui pela DRCI é um outro fato. Aqui no Rio o que houve foi a divulgação do vídeo, imputando determinada pessoa como sendo a Viviane Araújo a pessoa que estaria praticando um ato obsceno. As pessoas que associaram o nome da Viviane, elas vão responder. Ou seja, aqui está sendo investigado um crime contra a honra. Lá é um crime contra a liberdade sexual. Quando divulgaram imagem do casal, isso vai ser apurado em São Paulo. Aqui vamos investigar sobre o envolvimento", explicou.

Em tempo: Um empresário e sua amante confirmaram que são os protagonistas das cenas de sexo gravadas por uma câmera de segurança, confirmando, assim, que Viviane Araújo não era a mulher que aparece nas gravações.

O homem é casado, mora na zona sul da capital paulista com a esposa e dois filhos e trabalha no ramo hoteleiro. Ele mantém um caso com uma mulher, autônoma, há nove anos. Por isso, os dois pediram para não serem identificados.

O casal se disse surpreso com o flagra, já que não tinha a intenção de ser visto em uma rua aparentemente deserta, e garantiu que não divulgou a gravação na internet. Além disso, também nega ter associado o nome da atriz à cena erótica.

 

 

Fonte: Msn

Imprimir