Cidadeverde.com
Geral

Morre Arnaldo Albuquerque, artista pioneiro dos quadrinhos no Piauí

Imprimir

O Estado do Piauí perde um dos maiores quadrinistas. Arnaldo Albuquerque, 62 anos, morreu na tarde desta quinta-feira vítima de complicações em decorrência de uma cirurgia na perna. Os amigos lamentam a morte do piauiense na rede social. O velório acontece na Pax União, na avenida Miguel Rosa. Arnaldo morre um dia após o maior atentado a cartunistas no mundo onde morreram 12 pessoas em ação terrorista na França.  


Arnaldo Albuquerque - era artista plástico, fotógrafo e cineasta – e se  rebelava usando sua arte. Foi um nome da contracultura no Estado e transformava seu talento no desenho para falar do cotidiano e criticar as questões sociais e culturais.

Foi pioneiro na arte do quadrinho no Estado. Em 1977, ele lançou a revista  “Humor Sangrento” que virou peça de estudos em universidades. 

Arnaldo filmou com Torquato Neto o curta “Adão e Eva no paraíso ao consumo”, mas o documentário foi perdido. 

O conselheiro do Núcleo de Quadrinhos no Piauí, Bernardo Aurélio, lamentou a morte de Arnaldo. “É um dos nomes mais importantes da contracultura no Piauí e um dos primeiros artistas do desenho no Estado a usar animação. É uma perda muito grande e infelizmente ele não teve o reconhecimento merecido”, disse Bernardo Aurélio.

Ele lembrou ainda que as ilustrações de Arnaldo estão presentes em inúmeras capas de livros e cartazes de eventos que foram premiadas no exterior, como na Argentina e México. 

"Ele emplacou páginas inteiras, tiras e charges em jornais locais e no Pasquim, o mais importante periódico cultural do país e fez a diagramação do Grama (possivelmente o primeiro jornal mimeografado do Brasil), além de participar em outros nanicos, lembrou Bernardo Aurélio".

Arnaldo enfrentava problema do alcoolismo e era diabético. Recentemente, ele levou uma queda e fraturou a perna. Hospitalizado teve complicações nos pulmões  e a crise de abstinência agravou ainda mais seu quadro. 

Veja o que diz Cineas Santos em sua rede social:

 

 

 

Flash Yala Sena

Fotos: Arquivo pessoal de Bernardo Aurélio
[email protected]

Imprimir