Cidadeverde.com
Geral

Sesapi e Sejus querem evitar lotação do Areolino com módulos de saúde

Imprimir

A Secretaria de Saúde do Piauí e a Secretaria de Justiça pretendem implantar módulos de saúde para forçar que mais pacientes deem entrada no Hospital Areolino de Abreu. A unidade de saúde está superlotada e não sabe o que fazer com os 60 pacientes com transtorno penal oriundos do sistema prisional que já receberam alta.

"Esses módulos de saúde são equipes, no caso de módulo de saúde mental, compostas de psiquatras, psicólogos e enfermeiros, que vão dar assistência ao paciente, isso fornecendo medicamento adequado no lugar onde ele possa estar cumprido sua pena", explica o diretor do hospital, Ralph Webfter.

O Hospital possui 160 leitos, 60 são destinados para pacientes com transtorno mental enviados pelo sistema prisional. "Não temos mais onde colocar colchões, camas. Alguns precisam ficar, mas maioria está no ponto de ir pra casa", ressalta.

De acordo com o diretor, há pacientes que perderam o contato com familiares e não têm mais como deixar o local. "Estão de alta médica, não tem indicação de estarem internados, não estão sem surto. Eles têm uma doença que precisa ser prevenida de reaglutizar, mas não têm para onde voltar ou por abondono familiar ou por recusa mesmo da família", finaliza.

Com informações da TV Cidade Verde
[email protected]

Imprimir