Cidadeverde.com
Geral

Jovem baleada tentou salvar a mãe em assalto; suspeito foi detido pela PM

Imprimir

O irmão da estudante de Direito Lilian Raquel de Sousa Silva, 23 anos, baleada durante uma tentiva de assalto a uma loja de celular em Timon, nesta sexta-feira (31), que terminou na morte do policial imilitar Márcio Roberto da Costa Silva, contou ao Cidade Verde.com que ela foi alvejada com um tiro na cabeça na tentativa de salvar a vida da própria mãe, que é deficiente visual. 

"Ele olhou para a minha mãe e pensou que ela estava olhando para ele e disse que ia atirar. Minha irmã entrou no meio para que o tiro não acertasse minha mãe e assim, ela quase perde a vida dela", conta Will Robson, 42 anos, que estava na Central de Flagrantes de Timon para registrar queixa do desaparecimento dos pertences da mãe e de sua irmã.

De acordo com ele, Lilian Raquel estava perto de realizar o sonho de se formar em Direito. "Ela está se formando próxima semana", ressaltou, afirmando que a estudante está fora de perigo, mas ainda está sob observação no HUT após passar por uma cirurgia.

"Disseram que ela está em recuperação e que temos que aguardar, mas não disseram quanto tempo. O médico disse que temos que ver como ela vai reagir e disse também que a cirurgia foi um sucesso", contou.

Ainda de acordo com Will Robson, é a segunda vez que a irmã é assaltada e teme que ela fique com traumas. "Espero que ela fique bem e que não fique traumatizada, porque minha mãe é cega e ela é quem toma conta", finalizou.

Suspeito preso

O irmão da vítima estava na Central de Flagrantes no momento em que um suspeito chegava ao local para prestar esclarecimentos à polícia. Tiago Leite Ribeiro de Sousa, 19 anos, de apelido Cara de Pão, foi preso no Hospital do Dirceu Arcoverde, na zona sudeste de Teresina.

Segundo o tenente Miguel Luz, da Força Tática do 1º Batalhão, o suspeito nega participação no crime. “Ele diz que nada tem a ver com o caso e que foi baleado em uma outra ocorrência, mas gente que estava no local do assalto em Timon reconheceu ele”, disse o tenente.

Cara de Pão chegou a ser transferido para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) com ferimentos na barriga e mão esquerda.

"A gente trouxe ele para a Central de Flagrantes de Timon para que possa conversar com o delegado que acompanha o caso, já que ele apresenta ferimentos no mesmo local que um dos suspeitos do crime", explicou Major John Feitosa, comandante do 1º BPM.

Atualizada às 19h29

O Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (BOPE) confirmou, no começo da noite desta sexta-feira (31), que Tiago Leite Ribeiro de Sousa, 19 anos, mais conhecido como Cara de Pão, não participou da tentativa de assalto onde o policial Márcio Roberto da Costa Silva foi assassinado. Por causa de um ferimento no braço, o rapaz foi conduzido à Central de Flagrantes de Timon para prestar esclarecimentos. A polícia só teve a certeza que "Cara de Pão" não participou da ação após a prisão no Parque Aliança de Elielton Alves de Oliveira, também ferido no braço. Segundo o tenente do BOPE, Alessandro Moreno, ele confirmou participação no crime.

Além dele, a polícia procura ainda uma mulher e outro homem. Os três fugiram após a tentativa de assalto em uma moto. "Foi uma triste coincidência. O Cara de Pão não tem relação com o crime. O Elielton confirmou sua participação no crime", informou.

Lucas Marreiros (Flash)
Hérlon Moraes (Da Redação)
[email protected]

Imprimir