Cidadeverde.com
Últimas

Operação Propinagem: servidores da Sefaz receberam até R$ 1,2 milhão em propina

Imprimir

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) informou nesta terça-feira (8) que entre os anos de 2012 e 2014, os servidores da Sefaz-PI, presos na Operação Propinagem deflagrada em 13 de julho de 2015, podem ter recebido cerca de R$ 1.200.000,00 (um milhão e duzentos mil reais) em propina.

Nas contas de relacionamento bancário de um dos indiciados, por exemplo, ingressou 5 vezes mais o valor do vencimento auferido pelo vínculo estatal estatutário. A quantia não tinha qualquer tipo de declaração fiscal. À época, a polícia informou que levaria cerca de três meses para estimar o rombo aos cofres públicos. 

A quantia foi estimada após análise fiscal realizada pelo Laboratório de Tecnologia contra a Lavagem de Dinheiro da Polícia (LAB-LD/PC-PI). A polícia informou que os servidores cobravam até R$ 1.500,00 por fiscalização não realizada

A análise realizada pelo laboratório, sob a coordenação do delegado Rodrigo Morais, foi feita a pedido do GRECO com determinação do juiz Luís Moura, da Central de Inquérito.

Propinagem

A Polícia Civil do Piauí deflagrou a operação Propinagem em 7 de julho deste ano, com o objetivo de desarticular uma associação criminosa formada por técnicos fazendários da Secretaria Estadual de Fazenda e empresários. Foram cumpridos 15 mandados de prisão e de busca e apreensão em Teresina, Pedro II, Piripiri, Barras, União e no estado do Ceará. 

“A investigação começou há seis meses e ficou confirmado o pagamento de propina de empresários a técnicos fazendários para que eles não fizessem o trabalho de fiscalização, deixassem cargas de madeira passar pelos postos fiscais e pelas unidades volantes que fazem a fiscalização na rua, sem nota fiscal e sem o pagamento de impostos”, explicou o delegado César Camelo, do Greco. 

No dia 21 do mês de julho, o juiz da Central de Inquéritos de Teresina, Luiz de Moura Correia, concedeu habeas corpus colocando em liberdade todos os envolvidos na Operação Propinagem que estavam cumprindo prisão preventiva. 

 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir