Cidadeverde.com
Política

Base do Samu no interior é achada no cadeado, diz denúncia no MPE

Imprimir

Vistoria realizada pela Secretaria Estadual de Saúde encontrou uma base do Samu fechada no interior do Piauí. A informação foi relatada pelo coordenador do Samu Aéreo, Gerardo Vasconcelos, que participou de audiência intermediada pela promotora Cláudia Seabra, sobre a situação do Samu no interior do Estado.

Da audiência também participou o secretário de Saúde, Francisco Costa e o representante do Sindicato dos Médicos, Leonardo Eulálio.

Uma denúncia feita pelo Sindicato dos Médicos aponta falta de estrutura no serviço do  Samu e falta de ambulâncias brancas nas unidades de saúde de São Raimundo Nonato, Gilbués, Corrente e Bom Jesus.

Na reunião foi relatado que as três ambulâncias do Hospital Regional de São Raimundo Nonato estão quebradas. O secretário de Saúde garantiu que o Estado vai adquirir dez ambulâncias brancas para dar suporte aos hospitais regionais.

Ele garantiu ainda que irá realizar um teste seletivo para contratação de médico regulador  para o Samu.  

Sobre o Samu Aéreo foi solicitada a aquisição com urgência de um ventilador neonatal para a aeronave.

O secretário afirmou ainda que está em fase final de construção da UTI neo-natal para o hospital Tibério Nunes em Floriano, além da implantação do serviço de neurocirurgia na cidade. 

A promotora Cláudia Seabra solicitou que o SAMU encaminhe todas as vistorias que são feitas permanentes nas bases para que sejam adotadas as providências.

O Sindicato dos Médicos acionou o Ministério Público relatando falta de condições de trabalho e ausência de equipamentos necessários nas ambulâncias.

“Os relatos vão desde a falta de ar condicionados, ausência de repouso dos médicos, colchões, aparelhos telefônicos inadequados e sem alimentação”.
O secretário alegou que a legislação proibia o fornecimento de alimentos, mas garantiu que o governador Wellington Dias vai baixar novo decreto autorizado alimentação aos profissionais de plantão.

Saúde esclarece

Em nota, a coordenação Estadual do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) esclareceu que encontrou uma base fechada e, não quatro, como citado anteriormente na matéria. Informou ainda ainda que este foi um fato isolado.

"A unidade encontrava-se fechada durante o horário do almoço, mas o problema já foi corrigido. Por ser um serviço de urgência e emergência, o SAMU presta atendimento emergencial à população, funcionando 24 horas por dia.

Sobre a renovação de frota, a Coordenação esclarece que o requerimento é feito pela base descentralizada municipal, enviado ao SAMU Estadual e, posteriormente, encaminhado ao Ministério da Saúde. Portanto, não cabe ao Governo do Estado a aquisição de novas viaturas. Além disso, a substituição dos veículos das bases deve atender também a uma série de requisitos dispostos pelo Ministério"

Flash de Yala Sena
Redação Caroline Oliveira
[email protected]

 

Imprimir