Cidadeverde.com
Política

Tereza Britto nega racha no PV e que queira apoiar Firmino Filho

Imprimir

A vereadora Teresa Britto, presidente do PV no Piauí, negou que esteja havendo uma divisão dentro do partido. De acordo com ela, na última reunião com os 53 pré-candidatos a vereador pelo partido, que aconteceu na semana passada, foi votado o lançamento ou não de candidatura própria, quando apenas cinco votaram pelo apoio à reeleição do prefeito Firmino Filho (PSDB) e um votou pelo apoio à candidatura do deputado estadual Dr. Pessoa (PSD).

A vereadora foi enfática ao dizer que “não está havendo racha no partido. Pelo contrário, a maioria votou por lançamento de candidatura própria e a decisão foi essa, a gente fechou assim. Foi batido o martelo”, afirmou sem querer informar quais pré-candidatos votaram pela formação das alianças. 

Contrapondo o posicionamento dado por Teresa Britto, o ex-presidente do PV em Teresina, Miranda Neto, informou hoje que renunciou ao cargo. Ele alega que quer deixar o partido, e especialmente a vereadora Teresa Britto, à vontade para definir sua política de aliança para a eleição de prefeito em Teresina. Segundo informações de bastidores, Miranda quer que o PV apoie o pré-candidato Amadeu Campos (PTB), o que está causando um racha na sigla.

Sobre as declarações, a vereadora negou que queira definir apoio à candidatura de Firmino e disse mais uma vez que o indicativo do partido é pela candidatura própria. Ela afirmou, inclusive, que Miranda Neto foi um dos que na última reunião votou pela candidatura própria. “Se ele disse isso de apoiar o Amadeu, não foi nem na nossa reunião, porque ele foi um dos que incentivou e votou pela candidatura própria, e ele não disse para mim também, não me informou de nada sobre isso”. 

A presidente disse que o próximo passo no partido agora é definir, dentre os quatro cotados pelo partido, um nome para concorrer as eleições a prefeito na capital. São eles o professor Deocleciano Guedes, que é fundador do PV no Piauí, foi superintendente do IBAMA e secretário de Meio Ambiente na gestão de Elmano Férrer e é conselheiro nacional do PV; o engenheiro Florentino, presidente do Sindicato do Engenheiros do Piauí, já foi candidato ao Senado, deputado estadual e vereador pelo PV; Ribamar Rocha, que é professor doutor na área ambiental, já foi candidato a deputado federal e militante do partido; e o professor Ismar Tavares, candidato a prefeito de Teresina em 2008 e a vereador pelo partido


Lyza Freitas
[email protected]

Imprimir