Cidadeverde.com
Entretenimento

Alunos da Dona Gal tocam o hino de Teresina ao som do violão

Imprimir
  • da9f7ff5-bd8f-4979-858d-97d9291dfa37.jpg Thiago Amaral / Cidadeverde.com
  • pgm11.jpg Thiago Amaral / Cidadeverde.com
  • pgm10.jpg Thiago Amaral / Cidadeverde.com
  • pgm9.jpg Thiago Amaral / Cidadeverde.com
  • pgm8.jpg Thiago Amaral / Cidadeverde.com
  • pgm7.jpg Thiago Amaral / Cidadeverde.com
  • pgm6.jpg Thiago Amaral / Cidadeverde.com
  • pgm5.jpg Thiago Amaral / Cidadeverde.com
  • pgm4.jpg Thiago Amaral / Cidadeverde.com
  • pgm3.jpg Thiago Amaral / Cidadeverde.com
  • PGM2.jpg Thiago Amaral / Cidadeverde.com
  • PGM1.jpg Thiago Amaral / Cidadeverde.com

A TV Cidade Verde comemora o aniversário de 164 anos da Capital com um programa especial: "Teresina de todos os bairros". No palco, atrações que literalmente são a cara da cidade como a musicista Wânia Sales que há pouco mais de um ano desenvolve um projeto artístico, cultural e social voltado para crianças e adolescentes de Teresina e também municípios vizinhos. A Escola de Música Dona Gal surgiu após uma doação misteriosa de nove violinos. De 2015 até os dias atuais, os instrumentos parecem ter se multiplicado e hoje são realidade na vida de mais de mil crianças. 

No palco, três alunos do projeto deram uma mostra do trabalho desenvolvido na escola e tocaram o Hino de Teresina. O projeto- que levou o nome da mãe de Wânia Sales- funciona no bairro Parque Alvorada, na Zona Norte de Teresina. 

"Eles são só três alunos, mas temos cerca de 1020 crianças e adolescentes matriculados e que têm a oportunidade de aprender instrumentos clássico e popular. Atualmente estamos recebendo alunos não só de Teresina como também de Altos, Campo Maior, União e outras cidades e a gente recebe todo mundo de braços abertos", disse Wânia Sales que também é violinista da Orquestra Sinfônica de Teresina (OST). 

Como projeto futuro, a musicista pensa em mudar a sede da escola que- atualmente- funciona em sua própria casa. Entre os planos da violinista está também transformar a Dona Gal em um ponto de cultura. 

"Quero que lá seja um lugar onde a gente possa repassar também um pouco da nossa cultura expressada através do Bumba meu Boi, reisado, rodas de ciranda e outros. Não podemos deixar que nossa tradição cultural se perca", disse Sales. 

Representando a Zona Sul, subiram ao palco as meninas do Parque Piauí que formam o quarteto Queen Voice. Elas cantaram a música Telegrama do cantor Zeca Baleiro. A pesar do pouco tempo de formação do grupo, cerca de um ano, as meninas demonstraram que têm bastante talento. 

A banda de swingueira "A Onnda" faz sucesso em toda a Capital e esteve no palco representando a região do Grande Dirceu, localizado na Zona Sudeste. "Nos sentimos muito privilegiados em estar aqui representando o nosso bairro", disse o vocalista Hallan Castro. 

 

 

Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir