Cidadeverde.com
Últimas

Gays dizem que Parada não é palanque e atacam Nazareno Fonteles

Imprimir
Marinalva Santana, do grupo Matizes, declarou durante a Parada da Diversidade de Teresina nesta sexta-feira (29) que os candidatos que vierem para a manifestação em busca de visibilidade serão rejeitados. Um deles nem precisa ir.
 
De acordo com a militante, o deputado federal Nazareno Fonteles (PT) é persona non grata do movimento e "homofóbico declarado". Ela acusa o candidato a prefeito de Teresina de barrar as propostas para a categoria no Congresso Nacional.
 



"A Parada sempre conta com a presença de políticos, como Flora Isabel e Jacinto Teles, que são aliados do movimento. Mas se outros vierem de forma espontânea, serão bem vindos. Se vierem querer usar o movimento como palanque, nós repudiamos", disse Marinalva, ainda na concentração da parada que vai movimentar o Centro de Teresina.
 



A militante do Matizes informou que repassou uma plataforma para todos os candidatos a prefeito, para que apresentem suas propostas. Após a Parada da Diversidade, o grupo vai divulgar no site do Matizes os nomes dos que se comprometeram em colaborar com as causas do movimento.
 



Ao falar dos candidatos, Marinalva lembrou do debate que contou apenas com a presença de Lourdes Melo (PCO). Ela informou que dos outros cinco, só o prefeito Sílvio Mendes (PSDB) enviou justificativa. Já ao falar de Nazareno, ela o chamou  de persona non grata do movimento. "Ele é um obstáculo no Congresso porque atrapalha votando contra todas as reivindicações do movimento", concluiu.
 


 
 
 
 

Péricles Mendel e Melyssa Costa (flash da Parada da Diversidade)
Fábio Lima (da Redação)
redacao@cidadeverde.com
Tags:
Imprimir