Cidadeverde.com
Política

Merlong diz que denúncia contra Lula visa impedir candidatura do ex-presidente em 2018

Imprimir

"Não existem provas contra o Lula", afirmou o secretário de Governo, Merlong Solano (PT) sobre o Ministério Público Federal denunciar o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva por corrupção e lavagem de dinheiro. Para Merlong, a oposição busca cassar até o registro do Partido dos Trabalhadores por não aceitarem o resultado das eleições de 2014 e impedir a possível candidatura de Lula ao pleito de 2018. 

"Eu já tenho dito há algum tempo que o golpe no país tem três etapas: a primeira era a cassação de Dilma Rousseff (PT); a segunda é inviabilizar a candidatura de Lula em 2018 com a sua prisão e, a terceira etapa, para acabar de vez com qualquer perspectiva de retorno desse tipo de política que promove a distribuição de renda no país é cassar o registro do Partido dos Trabalhadores", disse Merlong. 

Segundo o coordenador da força-tarefa da Lava-Jato Deltan Dallagnol, Lula era o "comandante máximo do esquema de corrupção" em entrevista ao O Globo, nesta quinta-feira (15).

"Eles estão cassando um ex-presidente, que é um homem amado no Brasil e respeitado no mundo, mas odiado por parte das elites brasileiras que não concordam com esse estilo de governo, que coloca na agenda do Governo Federal os interesses da maioria dos brasileiros sem nenhuma evidencia, e sem provas, o Ministério Público ligado a Lava-Jato, não é o Ministério Público todo, faz um espetáculo midiático compactuados com segmentos da grande mídia para poder incriminar antes mesmo do judiciário aceitar a denuncia", ressaltou o secretário Merlong. 

Merlong acrescentou que as pessoas que perderam as eleições de 2014 jamais aceitaram o resultado. "Desde o primeiro dia, eles tramaram o golpe. Entraram contra a apuração, depois contra a prestação de contas, e ainda inventaram a história das pedaladas e, ao final, dada a fragilidade política da presidência no Congresso, afastaram ela da Republica sem que ela tivesse cometido nenhum crime de responsabilidade".

Para ele, "a Constituição Brasileira está sendo rasgada em um dos seus princípios de base, a presunção da  inocência sem nenhum tipo de prova, o Ministério Público se julga no direito de denunciar um ex-presidente da República e de execra-lo publicamente", finalizou. 

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com

Imprimir