Cidadeverde.com
Geral

Território dos Carnaubais investe na geração de empregos e inseminação artificial de animais

Imprimir
  • 570843c7-59e2-4082-9635-ad2ac1eeab23.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • 6efbe691-5775-46d3-b976-0e80687cb3a4.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • f65828b0-f4c7-4d74-bfd4-f05e5bc0a360.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • 23393875-55c1-4018-86f6-9f01bdcd4f29.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • 8f4fd983-42a0-4c46-9557-2b7b1521d071.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com

O Território dos Carnaubais é o tema do terceiro bloco do programa especial da TV Cidade Verde, exibido nesta quarta-feira (19), em comemoração a adesão do Piauí à Independência do Brasil. O programa destacou às mulheres empreendedoras na área da confecção e o uso da inseminação artificial em animais para avançar na reprodução da ovinocaprinocultura.  Ao todo, o território possui 16 municípios, tem uma área de 19.651 km² e 168.037 habitantes. 

Inseminação Artificial

O veterinário Ney Rômulo destacou o projeto que coordena sobre inseminação artificial em animais.  Ele acrescentou que o procedimento é direcionado, principalmente, para os pequenos criadores que não possui condições econômicas de adquirir reprodutores de alto custo, que valem entorno de R$ 100 mil. O projeto deve atender 1 mi animais, sendo 500 cabras e 500 ovelhas. 

“Através do sêmen doado por reprodutores no próprio Estado, que é levado para os pequenos produtores, nós temos esses animais geneticamente melhores. O produtor não paga nada para realizar o procedimento das inseminações nos animais. Isso é uma maneira de estimular a atividade, que é muito promissora no Estado, e estamos realizando cursos de capacitação sobre inseminação”, comentou Ney.   

Empoderamento Feminino 

A socióloga Thalita Porto, que participa do Núcleo de Extensão e Pesquisa de Desenvolvimento Rural do Território, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, comentou que, para manter o desenvolvimento na região, as ações focam no empoderamento das mulheres e nas ações voltadas para os jovens.  Para isso, foram criados comitês da juventude e de mulheres para assegurar a permanência de ambos no campo, garantindo o crescimento da economia na região e, consequentemente, no Estado. 

Com relação aos jovens, Thatila comenta que o objetivo é criar oportunidades e qualificação profissional para que eles não deixem suas comunidades para buscar emprego em outros estados. 

“Esse comitê garante a participação dos jovens nas plenárias do colegiado e reuniões em geral, para discutir ações relevantes para o fortalecimento do jovem rural, assim, esses jovens, não vão precisar sair dos seus territórios buscando por crescimento profissional em outros locais. Além disso, garantimos políticas públicas para assegurar a permanência deles nos territórios”, disse a socióloga. 

Sobre o comitê de mulheres, a ação faz com que as mulheres deixem de trabalhar unicamente com os serviços domésticos não-remunerados dentro do âmbito familiar, ou seja, de suas residências, para buscar a realização profissional e renda para além dos muros das suas casas. “É observado que essa realidade está mudando e as mulheres estão cada vez mais presentea nos ambientes públicos”, ressaltou.

As duas irmãs Valquiria e Zulmira Alencar são empresárias em Campo Maior. Elas atuam na área da confecção e a produção local é de 15 mil peças por mês. "Queremos crescer. Nossa intenção é criar o polo, trazer mais clientes, trazer mais fábricas, promover o crescimento para Campo Maior", diz Valquíria. 

Municípios que abrangem o Território

Boa Hora, Boqueirão do Piauí, Buriti dos Montes, Cabeceiras do Piauí, Campo Maior, Capitão de Campos, Castelo do Piauí, Cocal de Telha, Jatobá do Piauí, Juazeiro do Piauí, Nossa Senhora de Nazaré, Assunção do Piauí, Novo Santo Antônio, São João da Serra, São Miguel do Tapuio e Sigefredo Pacheco.


Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com

 

Imprimir