Cidadeverde.com
Geral

Doze corpos aguardam exame de DNA e IML fará 'identificação indireta'

Imprimir

Familiares de 12 pessoas mortas – a maioria por acidente de veículo - aguardam exame de DNA para identificação dos corpos no IML (Instituto Médico Legal) de Teresina. O Piauí não tem laboratório para emissão de laudos e realizava o exame em Pernambuco e Paraíba. Uma dívida de R$ 35 mil está atrasando a liberação dos resultados.  

O delegado geral Riedel Batista informou ao Cidadeverde.com que a Secretaria de Segurança Pública está providenciando o pagamento do débito.

“Estamos aguardando a abertura do ano financeiro para fazer o pagamento e retornarmos a parceria”, informou Riedel Batista. 

No IML há 12 casos que estão à espera do DNA, incluindo a família carbonizada em acidente em Cristalândia. Entre estes, existe uma ossada que está à espera de identificação desde 2015.

O Governo do Estado tem uma dívida de R$ 35 mil com uma empresa de Pernambuco que oferece reagentes, material essencial para a realização de DNA. Com isso, os corpos sem identificação no IML de Teresina e que dependem de DNA, não podem ser levados para o outro Estado. Além disso, os  restos mortais só podem sair do Piauí acompanhado de um perito, mediante pagamento de diária. 

Riedel Batista explica que mesmo o exame de DNA sendo feito no Piauí demoraria de 15 a 30 dias para sair o resultado. Ele informou que existe um projeto de construção do laboratório, e que já existe dotação orçamentaria de R$ 3 milhões, previsto para este ano. 

Identificação indireta

O delegado geral garantiu que até a próxima semana haverá a liberação dos corpos das quatro pessoas da mesma família que morreram em Cristalândia. 

Segundo Riedel, a polícia vai usar a “identificação indireta” através de inquérito policial para reconhecimento das vítimas. 

“Vamos identificar os corpos através de depoimentos da família, da investigação do veículo e de vestígios encontrados no local do acidente”, informou Riedel.

Até sexta-feira (3), o delegado geral disse que o inquérito será concluído e será enviado ao diretor do IML para a liberação dos corpos. 

 

Flash Yala Sena
[email protected]

Imprimir