Cidadeverde.com
Últimas

Suspeitos de estuprar filha de policial não são reconhecidos por ela

Imprimir
A delegada Vilma Alves, titular da Delegacia da Mulher do Centro, confirmou ao Cidadeverde.com na tarde desta sexta-feira (19) que a jovem R.G.A.S, de 18 anos, não reconheceu a voz de quatro dos sete suspeitos presos ontem na ação policial na Vila Irmã Dulce, zona sul de Teresina. Após várias buscas, os policiais prenderam sete elementos, sendo que dois deles seriam os principais suspeitos de estuprar a filha do policial na tarde de quarta-feira.



"Não podemos mantê-los presos se não há indícios para incriminá-los. Aliás, indícios existe, mas ela não reconhece eles", disse Vilma Alves, ressaltando que a polícia precisa apurar os fatos até o fim, para impedir que inocentes sejam presos, especialmente em casos de crime hediondo, como o estupro. "Estamos fazendo o trabalho de investigação, minuciosamente, sem pressa", acrescentou a delegada.

Vilma afirmou ainda que nenhum suspeito foi descartado, apesar do não reconhecimento por parte da vítima. O que dificulta o caso é o fato do estupro ter sido consumado, segundo a jovem, quando a mesma estava desmaiada. Por volta de 12h de quarta-feira, de acordo com os relatos da filha do policial da Força Nacional de Segurança, Robert Muniz, os bandidos entraram armados na sua casa, a agrediram fisicamente e afirmaram que queriam apenas violentá-la sexualmente, sem roubar nada. Com o desmaio em seguida, ela só pode reconhecer os autores do crime pela voz.

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com
Tags:
Imprimir