Cidadeverde.com
Geral

Governo decide anular concurso de soldado do Corpo de Bombeiros após fraude

Imprimir

O governo do Piauí decidiu anular o concurso para soldados do Corpo de Bombeiros. O certame foi alvo da Operação Vigiles em novembro do ano passado, que terminou na prisão de 27 suspeitos entre candidatos, advogado e fiscais. 

A decisão foi tomada após parecer do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). A portaria que anula o concurso foi assinada pelo secretário de administração, Franzé Silva, e o  comandante do Corpo de Bombeiros, Carlos Frederico Macêdo..

A portaria destaca que as inscrições já realizadas ficam mantidas, ressalvadas a possibilidade de devolução dos valores para quem manifestar interesse.

O Nucepe, realizador do certame, ficará responsável por divulgar o novo cronograma de execução das provas. Fica mantido o número de 100 vagas estabelecidos no edital.

O concurso ocorreu no ano de 2014. Ao todo foram cumpridos na Operação Vigiles mais de 100 mandados judiciais. Foram 36 mandados de prisões, 35 mandados de conduções coercitivas e 71 mandados de buscas e apreensões expedidos pelo juiz Luiz de Moura Correia, titular da Central de Inquéritos Policiais de Teresina. 

Cerca de 150 policiais civis entre delegados, agentes e escrivães participaram da operação que contou com o apoio do próprio Corpo de Bombeiros Militar, e da Nucepe, além do Núcleo de Inteligência da Secretaria de Segurança.

As investigações tiveram inicio em abril do ano passado, após a operação Véritas levantar indícios de fraude no concurso do Corpo de Bombeiros. Por conta da suspeita, a primeira parte do curso de formação que já estava em andamento foi suspensa.

Leia a decisão:

Hérlon Moraes
[email protected]

 

Imprimir