Cidadeverde.com
Política

Desembargador diz que corregedores são favoráveis ao voto distrital

Imprimir

Corregedores eleitorais regionais se reuniram na semana passada com deputados federais integrantes da Reforma Política. Na pauta, a viabilidade das principais mudanças propostas. Durante o encontro, que foi comandado pelo corregedor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Herman Benjamin, os corregedores se manifestaram, por exemplo, a favor do voto distrital.

“Os corregedores do Brasil estão a favor do voto distrital, mas estão preocupados com a delimitação da área. Por exemplo, aqui no Piauí, nós teremos quantos distritos? Serão 3, 4, 2? Outra questão é em relação a lista. Os corregedores estão preocupados que haja uma alternância dos nomes”, disse o desembargador Sebastião Ribeiro Martins, suplente da corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE) e que participou da reunião.

Em relação ao voto impresso, proposta em análise no projeto, o corregedor recomenda cautela, principalmente por causa do alto custo. “Serão quase R$ 2 bilhões aproximadamente se o voto for impresso. Os corregedores do Brasil estão sugerindo ou para abolir o voto impresso ou prorrogar diante da crise financeira que o país atravessa”, afirma o desembargador.

Segundo Sebastião Ribeiro Martins, os corregedores querem que a lei seja bastante clara, principalmente em relação ao tempo para julgar as impugnações. “Para que os juízes eleitorais tenham tempo de julgar no prazo correto aquelas impugnações sobre inelegibilidades”, ressalta.

Para ele, assim como para milhares de brasileiros, o atual sistema político brasileiro está esgotado. “O modelo atual já está superado. Todo mundo é a favor de que se faça uma mudança. Não se admite mais o financiamento por empresas públicas. Vimos aí o mensalão, a lava-jato. Só pode haver financiamento de pessoas físicas. Cada eleitor, simpatizante, poderá doar até 5 salários mínimos ao seu partido”, concluiu.

A Comissão Especial da Reforma Política reúne-se nesta terça-feira (16) para discutir e votar o relatório do deputado Vicente Cândido (PT-SP), com regras eleitorais, sistema eleitoral e modelo de financiamento de campanhas.

Hérlon Moraes (Com informações de Elivaldo Barbosa)
[email protected]

Imprimir