Cidadeverde.com
Geral

FLAGRA: Sílvio e Nazareno batem boca em frente a TV

Imprimir
O clima quente da campanha em Teresina ficou comprovado na manhã desta sexta-feira (26), minutos antes do debate entre os candidatos à Prefeitura na Rádio Pioneira AM. Ao perceber o petista Nazareno Fonteles novamente questionar para a imprensa números do Instituto de Previdência do Município de Teresina - IPMT -, o prefeito Sílvio Mendes (PSDB) esperou o fim da entrevista e pediu para responder tudo olhos nos olhos do opositor.


Clique ► e veja o vídeo

Nazareno cobrava explicações sobre o investimento de R$ 12 milhões no IPMT entre 2005 e 2006, número discrepante se comparado aos anos anteriores, quando eram destinados de R$ 3 a R$ 4 milhões, e ao período entre 2006 e 2007, quando o valor não chegou a R$ 1 milhão. Além disso, ele perguntou porque não existem servidores concursados no Instituto. "Essa explicação precisa ser dada. A segunda explicação, parcialmente ele deu. Só perguntei para que ele explique", disse o petista, afirmando que não se tratam de denúncias.

"Deixa eu responder olhando pros teus olhos. O IPMT é regular, fiscalizado por uma auditoria da Caixa todos os meses. Existem R$ 57 milhões aplicados que garantem o futuro do servidor, tanto aposentadorias como pensões", disse Sílvio, antes de dar suas explicações para os dados apresentados por Nazareno. Tudo na frente do petista e de vários profissionais de imprensa. Durante um momento, o prefeito ainda impediu uma interrupção do petista para concluir seu pensamento. "Deixa eu terminar", pediu.

Segundo Sílvio, o valor de R$ 12 milhões surgiu após mudanças nas regrar de recolhimento dos recursos, e no período houve  um aumento de percentuais para 22% da folha, além de incremento em 11% no número de servidores. Somam-se a isso uma dívida antiga que a Câmara Municipal teria começado a pagar, após um período sem recolher a contribuição dos seus servidores.




Sobre os servidores, Sílvio confirmou que o IPMT não tem quadro funcional, mas sim servidores cedidos pela Prefeitura. "O presidente do IPMT é um procurador", exemplificou o prefeito, afirmando que o Instituo não ressarcia o poder público municipal por esses profissionais, o que vem sendo feito agora. Ele disse ainda que lá existem servidores terceirizados assim como o governo do PT, e que o IPMT não tem quadro funcional por conta da dúvida que existia sobre o uso de previdência federal ou própria. "Com a definição da legislação, ficou claro que é muito mais interessante ter um instituto próprio", declarou.

Depois disso, os dois começaram a bater boca. Nazareno indagou porque existem serviços prestados com tanto tempo de administração tucana. Sílvio rebateu dizendo que já fez mais de 20 concursos públicos e não consegue preencher as vagas, e falou até que faltam pediatras para os hospitais. "Se você conhecer um leve, que a gente contrata", declarou o prefeito. O petista criticou a abertura de um novo hospital sem profissionais suficientes para atender os que á existem.



Quando Sílvio foi dar a resposta, o candidato do P-SOL, Alexis Leite, interrompeu a discussão e criticou o debate no corredor entre os dois candidatos. "A mídia, de forma perversa, dirigida. Eu não digo os profissionais, mas a orientação dos donos do Armazém para polarizar essa discussão. Isso é uma imoralidade. Acabem com isso, isso é uma molecagem", afirmou. Sílvio concluiu seu pensamento e Nazareno disse que não saiu satisfeito com as respostas, por serem meramente administrativas e mostrarem que a Prefeitura não tem planejamento.

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com
Tags:
Imprimir