Cidadeverde.com
Geral

Custódia manterá câmeras de monitoramento após motim e transfere 15 presos

Imprimir

 

O secretário Estadual de Justiça, Daniel Oliveira, garantiu em entrevista ao Jornal do Piauí que não haverá recuo no novo sistema de monitoramento de presos implantado na Casa de Custódia.

Treze presos ficaram feridos após motim ocorrido na noite deste domingo (20) contra instalação de câmeras de monitoramento no maior presídio do Piauí. Mais de 30 equipamentos de fiscalização foram destruídos e quinze líderes transferidos da Casa de Custódia. O governo investiu R$ 1 milhão no novo sistema - implantado este mês - para coibir a entrada de drogas, celulares e armas, além de vigiar presos com câmeras de 360graus. O presídio tem capacidade para 340 presos, mas abriga 1.023 detentos. 

O motim durou cerca de 3 horas. Foi ateado fogo em colchões, destruídos celas e câmeras de segurança. 

Segundo o secretário, a investigação aponta que o estopim foi a implantação das câmeras de monitoramento. 

"O fator mais imediato teria sido a implantação do circuito interno de segurança. Além de outras problemáticas, como superlotação, e outras reclamações. Mas o estopim foi por eles estarem insatisfeitos como o monitoramento", disse o secretário.

Ainda de acordo com o secretário, o sistema de monitoramento será reparado e mantido. "Essa nossa ação irá persistir, vamos redobrar a atenção e fazer os reaparos necessários nesse sistema de monitoramento", falou.

"Tivemos esse incidente ontem na Casa de Custódia, e nós podemos manter a normalidade e a rotina durante o dia de hoje. Na avaliação de risco, nós podemos colocar esse incidente como de pequena a média proporção. Não tivemos nenhum morto, não houve reféns, e os feridos foram em pouca quantidade", disse Daniel Oliveira.

 

Flash Yala Sena e Júnior Andrade
[email protected]

Imprimir