Cidadeverde.com
Viver Bem

Mau hálito é constrangedor para quem tem e para quem sente

Imprimir

Halitose (mau hálito) é um problema constrangedor tanto para quem tem como para quem sente. De um lado as pessoas não têm coragem de avisar quem está com mau hálito. Do outro lado, a própria pessoa não consegue identificar se está com hálito bom ou mau.


Não há como identificar se tenho mau hálito?

Nós não conseguimos sentir o próprio hálito porque o nosso corpo tem um mecanismo no cérebro que "apaga" os cheiros que são contínuos. O mesmo acontece com o cheiro do seu perfume. Na hora em que você passa, você sente, depois de um tempo não sente mais.

Existem aparelhos que prometem medir o grau e as substâncias que compõem o mau hálito: afinal o hálito humano pode conter mais de 3000 compostos gasosos distintos e apenas os aparelhos de cromatografia gasosa podem medir todos esses compostos.

Os aparelhos portáteis, são capazes de medir apenas uma parte dos compostos como, por exemplo, os que contêm enxofre. Esses aparelhos portáteis dão resultados pouco estáveis. Pessoas que compraram esses aparelhos, dizem no mesmo minuto, dá o diagnóstico de mau hálito e em seguida o diagnóstico de ausência de mau hálito.

Conclui-se que, esses aparelhos portáteis vendidos pela internet, causam confusão e podem afetar negativamente a autoconfiança e a autoestima.

 

O que fazer para detectar o mau hálito?

O ideal é conversar com pessoas ao seu redor, ou buscar a avaliação de um odontologista. A segunda opção é a melhor, pois por mais que ele não seja uma doença, indica que algo não vai bem em seu organismo.

Muitos acreditam que mau hálito vem do estômago, mas 90% dos casos de halitose são de origem bucal, 8% de origem otorrinolaringológica, 1% digestiva e 1% outras causas.

Na boca, entre as principais causas de halitose estão a saburra da língua, doenças da gengiva, cáries, acúmulo de resíduos em próteses ou restaurações mal adaptadas, higiene bucal deficiente.


Fonte: Tua Saúde

Imprimir