Cidadeverde.com
Últimas

Após motins, Casa de Custódia ganha sistema de combate a incêndios

Imprimir
  • bi1.jpg Sejus-PI
  • bi2.jpg Sejus-PI
  • bi3.jpg Sejus-PI
  • bi4.jpg Sejus-PI
  • 7.jpg Sejus-PI
  • bi8.jpg Sejus-PI
  • bi.jpg Sejus-PI

Novas armas e equipamentos vão reforçar segurança nos presídios. As quinze unidades prisionais do Estado receberam o material que vai ajudar a manter a ordem nos estabelecimentos penais e a dar mais proteção aos servidores. Outra mudança, esta específica na Casa de Custódia, é a implementação de um sistema de combate a incêndio o que garantirá rapidez durante possíveis focos de incêndios em motins ou rebeliões. 

"Parece algo simples, mas é de grande valia no momento de um motim. Em situações de anormalidade, os detentos bloqueiam o acesso dos agentes com fogo e com esse sistema, vamos diminuir essa situação. Temos10 mil litros iniciais, quantidade de água que pode ser duplicada. Todos os pavilhões serão cobertos", declarou o tenente Jean Carlo Bezerra, diretor da Casa de Custódia. No maior presídio do Estado também há um o sistema de videomonitoramento. 

Somente em agosto deste ano, foram registrados um tumulto e um motim na unidade prisional. 

Em relação aos equipamentos foram entregues 30 pistolas calibre 40; 20 carabinas calibre 556; 50 rádios de comunicação interna HT; 10 capacetes balísticos; 50 lanternas táticas; 10 máscaras de gás e binóculos. O material foi adquirido junto à Força Nacional, por meio de articulação do tenente Jean Carlo Bezerra, gerente da Casa de Custódia de Teresina.

Para o secretário de Justiça, Daniel Oliveira, os novos equipamentos representam mais segurança ao sistema prisional, do ponto de vista preventivo, e maior capacidade de resposta a distúrbios, garantindo, com isso mais segurança, também, à população. O gestor observa, ainda, que novas armas, munição e equipamentos de segurança estão sendo adquiridos.
 
"Até o fim do ano, vamos adquirir mais 500 pistolas individuais para nossos servidores, munições letais e não letais, equipamentos que garantam a pronta resposta das forças de segurança nas unidades prisionais. Serão, a propósito, mais de 40 mil balas de borracha, que irão abastecer o sistema nos próximos três anos”, explica o secretário.
 
A aquisição do armamento e equipamentos de proteção individual faz parte do Plano de Modernização do Sistema Prisional, por meio do qual a Secretaria de Justiça já entregou de 40 espingardas calibre 12; 6 mil munições de balas de borracha; 150 sprays de pimenta; 150 explosivos da gás lacrimogêneo; e 50 granadas de luz e som.


Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Imprimir