Cidadeverde.com
Esporte

Atlético-MG vence São Paulo; Atlético-PR empata com o lanterna Atlético-GO

Imprimir

Mesmo em noite inspirada do goleiro Sidão, o São Paulo acabou derrotado pelo Atlético-MG, por 1 a 0, na Arena Independência, em Belo Horizonte, na noite desta quarta-feira, em jogo válido pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Apesar dos milagres de Sidão, São Paulo caiu para o Atlético-MG no Horto (Foto: Rubens CHiri/SPFC)

Com o resultado, o São Paulo segue estacionado com 31 pontos, ainda correndo risco de rebaixamento. O Atlético-MG subiu para 37, subindo para o oitavo lugar.

O São Paulo sofreu para segurar o empate na primeira etapa. Durante os 45 minutos iniciais, o Atlético-MG foi para cima do time paulistano e só não abriu o placar, pois o goleiro Sidão estava em noite inspirada. Logo aos 13 minutos, o guarda-redes precisou aparecer bem para segurar finalização de Robinho. No rebote, Fred perdeu com o gol vazio.

Logo em seguida, aos 16, Sidão fez outra grande intervenção em cabeçada de Felipe Santana. No rebote, a bola bateu em Rodrigo Caio e o goleiro novamente fez grande defesa. Aos poucos, o São Paulo acertou a marcação e parou de sofrer. Mesmo assim, os donos da casa chegaram com Valdívia antes do intervalo, mas o camisa 1 são-paulino salvou novamente.

No começo do segundo tempo, o Atlético-MG foi preciso e abriu o placar. Logo aos seis minutos, Fábio Santos cobrou pênalti sofrido por Valdívia com categoria e marcou. Os visitantes foram obrigados a irem para o campo de ataque. Lucas Pratto deu cabeçada perigosa exigindo boa defesa de Victor.

No mais, o São Paulo seguiu permitindo espaços e viu Sidão salvar o placar em duas oportunidades: na finalização de Otero dentro da área e na cabeçada à queima-roupa de Felipe Santana. Pratto, mais uma vez, exigiu grande defesa de Victor em cabeçada

O São Paulo volta a campo contra o Atlético-PR, no próximo sábado, às 21 horas, no Pacaembu, na capital paulista. No domingo, o Atlético-MG visita o Sport, na Ilha do Retiro, às 17 horas.

Atlético-PR 2 x 2 Atlético-GO - Vaias, protestos e resultado ruim!

O empate não interessava ninguém, mas foi justamente isso que aconteceu na noite desta quarta-feira, na Arena da Baixada. O placar de 2 a 2 deixa o Atlético-PR ainda mais distante da classificação para a Copa Libertadores e mantém o Atlético-GO na lanterna do Campeonato Brasileiro, em situação bastante delicada. A partida foi válida pela 27ª rodada.

Sem ganhar há três jogos, o Furacão, que deixou o gramado debaixo de muitas vaias, estacionou nos 35 pontos e segue na zona intermediária. Apesar da melhora apresentada no segundo turno, o Dragão segue respirando por aparelhos, segurando a lanterna do campeonato, com 26 pontos.

Muitos torcedores, principalmente os integrantes das torcidas organizadas, acompanharam o jogo em um telão instalado na praça que fica ao lado da Arena da Baixada como forma de protesto. O alvo é a diretoria e algumas medidas que estão sendo tomadas, como a proibição de instrumentos e símbolos das organizadas.

O Atlético-PR começou com tudo e quase abriu o placar logo aos dois minutos. Nikão rolou e Fabrício chegou batendo cruzado, rente a trave de Marcos. Na sequência, Ribamar desperdiçou duas oportunidades. A primeira foi em chute colocado de dentro da área, defendido pelo goleiro, que depois teve que trabalhar em uma bomba do atacante.

Já o Atlético-GO não conseguia jogar e era totalmente dominado pelo Furacão. A melhor oportunidade veio aos 22 minutos. Fabrício cruzou e Gilvan desviou a bola com braço dentro da área. Com a ajuda do auxiliar, o árbitro assinalou pênalti, mas Felipe Gedoz parou na grande defesa feita por Marcos. Como diz o ditado: a bola pune.

Dois minutos depois de Felipe Gedoz perder pênalti, o Dragão abriu o placar. Juninho cruzou, Wanderson afastou mal e a bola sobrou para Luiz Fernando, que dominou no peito e finalizou rasteiro. A alegria, porém, durou apenas até os 31. Guilherme aproveitou cruzamento e cabeceou firme.

Marcos fez a defesa, mas a bola já havia passado a linha. Os jogadores do Atlético-GO foram reclamar com o auxiliar que fica ao lado do gol, responsável por avisar o árbitro.

O empate empolgou o Furacão, que quase virou aos 37 novamente com Guilherme, mas Marcos desviou antes da bola acertar a trave. Depois de salvar o Atlético-GO, o goleiro saiu errado após cobrança de escanteio e Lucho González desviou de cabeça para o gol. Antes do intervalo, Felipe Gedoz soltou a bomba de primeira e por muito pouco não se recuperou do pênalti desperdiçado.

Aos sete minutos, Niltinho errou na hora do cruzamento e por muito pouco não surpreendeu Weverton. Adiantado, o goleiro apenas observou a bola sair raspando o travessão. O Atlético-PR controlava a posse, mas encontrava muitas dificuldades para escapar da marcação imposta pelo Atlético-GO.

Insatisfeitos com as atuações dos dois times, os técnicos fizeram mudanças, mas nada mudou. A partida caiu muito de produção no segundo tempo. Nikão fez boa jogada individual e cruzou rasteiro. Antes que a bola chegasse em Ribamar, Gilvan cortou e tentou ligar o contra-ataque. O Dragão tentou com Walter, que cabeceou por cima do travessão.

Quando parecia que a partida terminaria com a vitória do Atlético-PR, Walter deu um leve desvio com a perna esquerda e tirou do alcance de Weverton, deixando tudo igual. Isso foi o bastante para as vaias tomarem conta da Arena da Baixada. Empolgado, o Dragão partiu em busca da virada nos minutos finais.

O Atlético-PR volta a campo no sábado, contra o São Paulo, às 21 horas, no Pacaembu, em São Paulo, enquanto Atlético-GO recebe o Palmeiras, às 17 horas, no Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia. Os jogos são válidos pela 28ª rodada.


Fonte: Futebol do Interior

Imprimir