Cidadeverde.com
Geral

Mãe está em choque e autópsia vai esclarecer morte de garoto de sete anos

Imprimir

O corpo do garoto de sete anos que morreu ontem (12),  após sentir um mal súbito no Iate Clube de Teresina está passando por autopsia no Hospital Getúlio Vargas (HGV).  Ainda é um mistério a causa da morte do menino, já que a família garante que ele não tinha nenhum problema de saúde. 

A mãe da criança está em estado de choque e aguarda a liberação do corpo do filho para ser velado no bairro Matadouro, na casa do avó paterno do garoto.

A família reclama que desde ontem espera a liberação. A previsão é de o corpo que seja liberado agora por volta de 11h. 

A família informa que recentemente a mãe fez uma bateria de exames e a criança não apresentou nenhum problema de saúde. O tio do garoto, Cícero Alves, bastante abalado, disse ao Cidadeverde.com que o menino era saudável e que, no dia de ontem, passou a manhã brincando. Por volta das 14h ele sentiu uma dor no peito. 

“Ele [garoto] estava brincando no pula-pula e chegou para o pai e disse que estava com uma dor no peito e cansado. Só deu tempo de falar isso e desmaiou”, conta Cícero.

Segundo o tio, um casal de médicos que estava ao lado da criança prestou os primeiros- socorros ao menino. Desesperados, os pais do menino não quiseram esperar a ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o levaram no carro próprio da família, acompanhados dos médicos que estavam no clube. 

Clube onde a criança estava quando passou mal 

Ainda de acordo com  o tio do menino, a criança ainda chegou com vida no hospital, foi entubada, transferida para  UTI, mas não resistiu. 

"Era uma criança linda, cheia de vida. Hoje é aniversário do pai dele. Estamos todos abatidos. Ninguém entende. Ninguem sabe explicar o que aconreceu", lamenta Cícero.

Há relatos que a mãe não desgruda da roupa que a criança estava usando quando passou mal. É uma fantasia do homem aranha que ela, inconsolável, segura  enquanto chora. 

Ainda na noite de ontem (12) a mãe da criança fez uma postagem no Facebook lamentando a morte do filho e dizendo que está sem paz.

“Traz minha paz, meu filho de volta! Traz! Saí de casa hoje para ser feliz curtindo seu dia e não para você nunca mais voltar e me deixar, assim sem forças! Volta, por favor, volta!”, escreveu. A mãe do menino tem 30 anos de idade. Além do garoto, ela também possui uma filha de dois anos.

Vizinhos contam que o garoto era saudável brincalhão e adorava jogar bola. Um amigo da família considera a morte do menino como uma que tragédia e informa que o garoto, antes de morrer, sofreu três paradas cardíacas.

 

Flash Yala Sena
Izabella Pimentel [ Da redação]

Imprimir