Cidadeverde.com
Viver Bem

Estudo afirma que cutucar o nariz pode fazer bem à saúde

Imprimir

Todas as crianças possuem algumas manias estranhas, como colocar na boca tudo que vê pela frente, emitir sons involuntários, roer as unhas e até mesmo cutucar o nariz. Essas ações são consideradas "feias" e falta de educação, porém uma revisão de pesquisas sobre impacto das bactérias, descobriu que mexer no nariz é um hábito que faz bem para a saúde.

O estudo liderado por Scott Napper, professor de bioquímica da Universidade de Saskatchewan, no Canadá, chegou à conclusão de que as melecas presentes no nariz possuem mucinas salivares que formam uma barreira contra bactérias causadoras de cáries, além de proteger o organismo contra infecções respiratórias, úlceras de estômago e até mesmo contra o vírus HIV.

Por esse motivo, os pesquisadores dizem que os pais não devem desencorajar seus filhos a cutucar o nariz e, inclusive, comer o muco porque eles contêm "um rico reservatório de bactérias boas".

Agora, os investigadores estão buscando uma maneira de criar muco sintético que poderia ser transformado em goma de mascar ou pasta de dente para fornecer os mesmos benefícios.

O professor e pneumologista Friedrich Bischinger, que também contribuiu para o estudo, disse que a pesquisa mostra cutucar o nariz além de deixar as pessoas mais saudáveis, pode permitir que elas sejam mais felizes e provavelmente em melhor sintonia com o organismo.

"Comer mucos que você tira do nariz é uma ótima maneira de fortalecer o sistema imunológico do corpo. Isso faz muito sentido e é uma coisa perfeitamente natural. Em termos de sistema imunológico, o nariz é um filtro no qual uma grande quantidade de bactérias são coletadas e quando essa mistura chega nos intestinos funciona como um remédio", disse Friedrich.

Outro estudo realizado em 2009 por pesquisadores da Universidade Duke, nos Estados Unidos, concluíram que limpeza em excesso na infância faz mal à saúde adulta por inibir ou interromper a produção e a ação de anticorpos do nosso organismo, alterando assim nossa imunidade natural.

A pesquisa revelou que crianças que lavam as mãos, a cada dois minutos, não entram em contato com a natureza por medo de alergias e se privam do contato com agentes externos, causadores de doenças, e por isso, teriam menos resistência à bactérias e vírus do que aquelas, cujas mães não fazem tanta questão de ver tudo sempre tão limpinho.

 

Fonte: Minha Vida

Imprimir